Rio Grande do Norte é a sexta coordenação a confirmar data de concurso estadual do Miss Brasil 2020 e AP retoma inscrições


Após o Carnaval, coordenações começam a se mexer enquanto Júlia Horta vai a Paris

Da redação TV em Análise

Lucas Franca/Miss Rio Grande do Norte/Divulgação/05.02.2019


Passadas as festas de Momo, parte das 23 coordenações estaduais que ainda tem candidatas a eleger para a 66ª edição do concurso de Miss Brasil, prevista para setembro, começou a se movimentar para a retomada do calendário de concursos estaduais, no dia 13 de março. No Amapá, a coordenadora Enyellen Sales anunciou via Instagram a retomada das inscrições de candidatas para o Miss Amapá 2020, que ainda não tem data definida. Elas estavam paradas para o Carnaval.
No Rio Grande do Norte, a coordenação marcou o Miss Rio Grande do Norte 2020 para o dia 4 de maio. É a sexta coordenação estadual a marcar data para concurso válido pelo Miss Brasil 2020. A Paraíba, que tem o mesmo coordenador (George Azevedo), reservou abril para a realização de seu certame, mas a data está em aberto. A Tráfego Models, que organiza os dois certames, vai esperar a definição de candidatas municipais.
Os ouros concursos estaduais com datas confirmadas são os da Bahia (12/3), Pernambuco (13/3), Mato Grosso (20/3), Maranhão (27/3) e Paraná (20/4). As informações foram fornecidas pelas coordenações do Miss Brasil nesses Estados.
Na contramão, a Miss Brasil 2019, Júlia Horta, 25, tenta se desligar de seu reinado sem saber das movimentações que já começaram nos Estados para a sua sucessão. Na tarde desta quinta-feira (27), a mineira viajou para Paris, onde tem agenda de palestras. Para piorar, Júlia deixou o apartamento funcional da antiga organização do Miss Brasil, em São Paulo, e passou a viver em outro, comprado com recursos próprios, em sua cidade natal, Juiz de Fora (Zona da Mata mineira). Parte dos compromissos de reinado de Júlia como Miss Brasil tem sido com o projeto Detox da Alma, que ganhou versão online.
A estranha contradança de Júlia Horta pode começar a chamar a atenção de quem passar a gerir o Miss Brasil a partir deste ano. Sua sucessão é essencial para que não só o Miss Brasil, mas principalmente o concurso de Miss Minas Gerais, que a projetou, aconteça. A etapa mineira do Miss Brasil 2020 está parada, sem nenhuma informação. Com assuntos pessoais a resolver, Júlia Horta corre risco de perder a marcha dos concursos estaduais. Convites importantes para os certames locais correm o risco de desaparecer e a preocupação entre os coordenadores já é grande, principalmente com o impasse da Rede Bandeirantes em realizar concursos chave, como os do Amazonas, Minas Gerais, Piauí, Rio Grande do Sul e São Paulo, promovidos por suas emissoras próprias. Há também a ameaça da Rede Globo tomar da Band, via IMG Models, os direitos dos certames.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Projetos especiais e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s