Há 77 dias, Zozibini Tunzi vencia concurso Miss Universo 2019


Adaptação à nova vida em Nova York tem sido prioridade antes de compromissos

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Valerie Macon/AFP via Getty Images/08.12.2019
A reação diante da loira porto-riquenha Madison Anderson


Parece até mentira, mas o tempo correu rápido demais para Zozibini Tunzi em 77 dias de reinado como Miss Universo 2019. Nem parece que ela cumpriu sua semana de mídia em Nova York após fazer história em Atlanta, se tornando a primeira negra sul-africana a vencer o título de Miss Universo anos após o fim do apartheid. Zozibini é de uma geração que nasceu com Nelson Mandela (1918-2013) já livre e planejando disputar a presidência da África do Sul. A foto com Demi-Legh Nel-Peters no Estúdio Tyler Perry denota tudo. Brancas e negras agora estão na mesma foto, duas décadas e meia depois, em um concurso de miss.

Twitter/Demi-Leigh Nel-Peters/08.12.2019
Nascidas depois que Mandela foi solto

Valerie Macon/AFP via Getty Images/08.12.2019
Ao ser coroada pela antecessora, a filipina Catriona Gray

As recepções estridentes em Joanesburgo e na Cidade do Cabo denotam bem o entusiasmo que a África do Sul manteve com o Miss Universo após Demi-Leigh, vencedora do concurso de 2017, realizado em Las Vegas. O fato de ter acabado com uma seca de 39 anos foi uma coisa. A vitória negra de Atlanta foi outra. Escreveu outro capítulo para a história dos concursos de beleza na África do Sul pós-regime racista e bantustões.

Santiago Felipe/Getty Images/10.12.2019
No alto do Empire State, dois dias após sua eleição

Roy Rochlin/Getty Images/12.12.2019
Na semana de mídia que sucedeu à sua eleição

Os primeiros dias de Zozibini como Miss Universo 2019 foram de adaptação ao novo lar, dividido com outras duas negras, saídas da safra do Miss USA e Miss Teen USA 2019, Cheslie Kryst e Kaliegh Garris. Entusiasta do rúgbi dos Springboks, Zozibini não deu às caras no Super Bowl, decisão do título de futebol americano profissional. Já estava cuidando das malas para ir a Joanesburgo após um compromisso comercial em Jacarta.

Bruce Glikas/WireImage/13.02.2020
A amizade que desenvolveu com Cheslie Kryst, Miss USA 2019

2019 foi um ano importante para a África do Sul. Além da vitória de Zozibini no Miss Universo, os Spingboks venceram a Copa do Mundo de Rúgbi, realizada no Japão. O país tenta se reerguer após escândalos de corrupção que forçaram Jacob Zuma a renunciar. Ainda há a conta do legado e da herança maldita da Copa FIFA de 2010. Estádios de futebol que, na prática, só prestam para o esporte favorito dos sul-africanos, o rúgbi. O país de Zozibini ficou fora das duas últimas Copas masculinas, em 2014 e 2018. No ano em que Zozi venceu o Miss Universo, a seleção feminina estreou no mundial da França.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em História, Jóia da coroa, Outras Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s