Assunto da semana: É melhor segurar a plateia do lado do sol


A cautela das grandes redes abertas americanas na fall-season de 2019

Colleen Hayes/NBC/Divulgação


Excesso de prudência ou foi o quê? Sunnyside foi a única produção novata cancelada na fall-season de 2019, se não notaram. Em meio ao mar de decisões de temporadas finais, a comédia da NBC que começou apagada em termos de desempenho de audiência caiu para o esquecimento após a veiculação de seus cinco primeiros episódios. Por prudência, para não frustrar telespectadorees, a rede americana optou por colocar o resto da ordem dos 11 episódios já produzidos e escritos nas plataformas online, aplicativos de celular e no seu site. Bom senso.
Zelosas por tentar vender os respectivos peixes nas feiras de televisão, as cinco grandes redes abertas americanas – ABC, CBS, FOX, NBC e The CW – seguraram o quanto puderam as estreias que tiveram nas grades iniciadas entre setembro e outubro. 99,99% do planejamento traçado em relação a novas séries ou estreias de temporadas de mid-season para este ano que já contabiliza 29 dias se cumpriu. A grita de que essa ou aquela série ia mal das pernas nas medições virou coisa do passado quando a Nielsen Media Research decidiu contabilizar gravações.
Almas mais geniosas parecem estar pensando no fim dos DVRs para mensurar os números de audiência. Jogam para a plateia. Argumentos mais absurdos são colocados barranco abaixo. Audiência em aplicativos de celular das redes também conta, segundo a Nielsen. Esse é o argumento que as concorrentes da NBC usam para segurar suas tramas até os upfronts de maio. Por ora, cabeças de roteiristas se debatem sobre o que vão fazer depois que as últimas temporadas de outras 13 produções, de Arrow a Will & Grace, acabarem. Se atirarão em futuros incertos.
Não leia se for spoiler: Sunnyside trata de um conselheiro municipal de Nova York, vivido por Kal Penn, afastado após oferecer propinas a policiais. Até aí, tudo bem. O problema foi a sua parca recepção de público e enredo imigratório frio, sem convencer sindicato algum. Em plena inquirição de Donald Trump pelas negociatas na Ucrânia, a sitcom ficou sem função alguma. Entrou no dia 26 de setembro e saiu do ar no dia 17 de outubro. Volte a ler: no frigir dos ovos, em tempos de crise política, se vendeu o produto errado na hora errada. Boa quarta-feira a todos.


Publicação simultânea com o Arte & Fest do Jornal Meio Norte desta quarta-feira (29/1)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Programação, Séries e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s