Cidade-sede da 68ª edição do concurso Miss Universo, Atlanta ganhou notoriedade com E o Vento Levou…, CNN e Coca-Cola


Fundada em 1847, cidade também é berço de Isadora Williams e da Delta Air Lines

Da redação TV em Análise

Fotos Bettmann/Getty Images e Bloombers/Getty Images


Com mais de 400 mil habitantes na sede e 5,2 milhões na região metropolitana, a cidade de Atlanta carrega para a 68ª edição do concurso de Miss Universo o DNA das nfluências culturais, que começaram pouco após sua fundação, em 29 de dezembro de 1847. Em 1886, era lançada a Coca-Cola, refrigerante de cola que seria braço inicial de uma marca que influenciaria até a moda e canções.  Os ditames da cultura pop da capital da Geórgia não parariam por aí: a adaptação para o cinema do livro E o Vento Levou…, lançada em 1939, colocaria a cidade definitivamente no mapa do entretenimento.
A visão do empresário de mídia Ted Turner, 80, ao lançar a Cable News Network (CNN), em 1º de junho de 1980, fez de Atlanta berço de uma das mais importantes marcas de comunicação e grande referência no jornalismo. A imponência do CNN Center, em Marietta, cidade natal da única patinadora artística do Brasil a competir em Olimpíadas de Inverno, Isadora Williams, 23, contrasta com a beleza do Centennial Park, construído para os Jogos Olímpicos e Paraolmpicos de Verão de 1996. A supera na arquitetura.
Outro símbolo de Atlanta fica logo no Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson, o hub da Delta Air Lines. A empresa aérea já ocupou um centro administrativo no lugar onde, desde julho, funcionam as novas instalações da Tyler Perry Studios. Um dos estúdios do complexo administrado pelo comediante Tyler Perry, 50, vai sediar o concurso. Ficará à disposição da Miss Universe Organization entre os dias 5 e 8 de dezembro, para a preliminar e depois para a final televisionada para 213 países. Serão 93 sonhos em disputa de uma coroa renovada pela empresa libanesa Mouawad, que vai substituir o modelo tapa-buraco da Mikimoto, usado desde 2017, devido a inadimplência da tcheca Diamonds International Corporation (DIC), constatada pela Endeavor, mas não vai entregar o segredo antes da filipina Catriona Gray, 25, fazer seu desfile final.

Fotos Getty Images

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Cidades, Cult, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s