Prestes a retomar tema original do Sunday Night Football com Joan Jett, Carrie Underwood se cala sobre incêndio amazônico


Cantora foi na contramão de Madonna, J-Lo, Kris Jenner, Zoe Kravitz, Viola Davis, et al

Da redação TV em Análise

NBC Sports Group/Divulgação


Na mão totalmente oposta de nove entre cada dez estrelas de música e cinema americanos, a cantora Carrie Underwood, 36, que também tem créditos de atriz, nada postou sobre a onda de incêndios que atinge a Floresta Amazônica. Na única foto de campo postada nas suas mídias sociais, mostra-se uma Carrie da música do Sunday Night Football descontraída, alegre e saltitante em um descampado, sete meses depois de ter sido mãe pela segunda vez com o astro aposentado da NHL Mike Fisher, 39.
Vencedora do American Idol há 14 anos, Carrie Marie Underwood é a antítese dos meios ditos hollywoodianos (a despeito de ela morar com a família em Nashville, capital do Tennessee e da indústria de música country). Carrie nunca foi artista de Hollywood mesmo, apesar de ter frequentado produções de cinema e televisão, com alguma ênfase. Embora sua vida gire em torno do que é composto em Nashville, Carrie esquece que suas letras giram em torno do campo, mas poderiam chegar na floresta. Cantora das músicas do SNF desde 2013, Carrie esquece que Nashville e Rondônia tem algo a ver.
A omissão de Carrie Underwood diante das imagens chocantes e estarrecedoras de comunidades indígenas chorando a destruição da floresta veiculadas por agências internacionais e por redes americanas como a CBS reflete um comportamento seu totalmente oposto ao adotado por confrades do meio musical como Diddy, Ellie Goulding, Jennifer Lopez e Shakira. A membros do Grand Ole Opry como Carrie, Reba McEntire, Miranda Lambert e Dolly Parton, a dor dos índios de Rondônia, Roraima, Mato Grosso, Amazonas, Pará e Roraima com a perda de suas florestas para a sanha de lucro do agronegócio não lhes interessa. O que interessa a eles é fazer discos e lucrar com suas músicas de raízes americanas. O pulmão do mundo está aos pés dessa gente.
Carrie Underwood vai retomar Waiting All Day for Sunday Night, de Joan Jett, 60, (e com Joan Jett) como música do SNF a partir do dia 8 de setembro, antes da partida entre New England Patriots x Pittsburgh Steelers, no Gillette Stadium, em Foxborough 9região metropolitana de Boston, capital de Massachusetts). A versão adaptada de I Hate Myself for Loving You, lançada por Jett em 1988, vai substituir Game On, da própria Carrie, que enfrenta uma batalha judicial de acusação de plágio contra a cantora, a NBC e editoras.

Carl de Souza/AFP/Getty Images/21.08.2019
Para Carrie saber, a destruição acima foi flagrada a 65 km de Porto Velho

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Canta USA, Esportes, Mondo cane e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s