Mesmo com modelo transgênero, Globo não compra Victoria’s Secret Fashion Show 2019 por audiência americana em queda e desfile acaba cancelado por pressões sobre marca de lingerie


Emissora planejava especial para a programação de fim-de-ano

Da redação TV em Análise

Miguel Medina/AFP/Getty Images/18.02.2017
Chegada de Valentina Sampaio acendeu ‘fogo no parquinho’


A Rede Globo desistiu de negociar a exibição em TV aberta do Victoria’s Secret Fashion Show com a Alfred Haber Distribution. A emissora tomou a decisão após examinar a queda dos números da transmissão americana, feita nos últimos três anos por duas emissoras – CBS (2016 e 2017) e ABC (2018). Anteriormente, os direitos eram do SBT.
A Globo contava com a presença da transgênero cearense Valentina Sampaio, 22, como moeda de venda do VSFS em sua grade de final de ano para 2019, para se somar a produtos da casa como especial de música sertaneja, retrospectiva, Roberto Carlos Especial e Show da Virada. O plano comercial do Victoria’s Secret na Globo já estava sendo desenhado até a jornalista Maria Prata, 39, jogar uma ducha de água fria durante uma participação no programa Estúdio i, do canal pago Globonews, na segunda-feira (12). Ela apresentou números decrescentes da audiência do desfile de lingeries, que colocaram a Central Globo de Comercialização em alerta máximo. Após o comentário de Prata, a Globo cortou as negociações do Victoria’s Secret Fashion Show 2019.
Realizado pela primeira vez em 1º de agosto de 1995, no Plaza Hotel, em Nova York, o Victoria’s Secret Fashion Show foi ganhando fama aos poucos por apresentar modelos com sutiãs ornados com joias, cujo valor ultrapassa a casa do milhão de dólares. Para 2019, ainda não se sabe qual modelo vergará essa peça. No ano passado, o Fantasy Bra, como a peça é chamada, foi vestido pela modelo sueca Elsa Hosk, 30.
A contratação de Valentina acendeu um pavio dentro da Victoria’s Secret, que teve de aguentar o pedido de demissão de seu diretor de marketing, Ed Razek, que fazia a ponte entre as modelos, as gravadoras e as emissoras que exibiam o VSFS. Acuada por fundamentalistas evangélicos, a marca teve de cancelar o especial de 2019. De acordo com a modelo piauiense Laís Ribeiro, 28, o desfile promete ficar “mais forte” em 2020. Em TV fechada, os direitos para a América Latina (Brasil incluso) são da TNT, que terá de esperar um ano para colocar o evento de volta à grade de especiais.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Especiais, Eventos, Força da Grana, Globelezação e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s