11 vencedoras do Miss Brasil nasceram fora dos Estados em que acabaram eleitas para representar o país no Miss Universo


A maioria delas é do Rio de Janeiro

Da redação TV em Análise

Fotos O Cruzeiro e Miss Universe Organization/Divulgação
Ângela Vasconcelos, Márcia Gabrielle e Maria Carolina Otto na pauta


Das 65 vencedoras do Miss Brasil entre 1954 e 2019, 11 nasceram fora dos Estados pelos quais competiram. O Estado que mais exportou vencedoras para fora foi o Rio de.Janeiro, que deu as vencedoras de 1964 e 1992 para o Paraná e a de 1985 para o Mato Grosso. A Bahia deu ao Ceará a vencedora de 1989 e ao Paraná a vencedora do concurso de 2016. Outras unidades da Federação que “exportaram” misses Brasil para fora foram Espírito Santo, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, com uma vencedora cada. A relação detalhada de “forasteiras” está na tabela

Ano Vencedora Cidade de origem
1956 Maria José Cardoso (RS) São Francisco do Sul, SC
1964 Ângela Vasconcelos (PR) Rio de Janeiro
1981 Adriana Alves de Oliveira (RJ) Rio Grande, RS
1985 Márcia Giagio Canavezes (MT) Rio de Janeiro
1987 Jacqueline Meirelles (DF) Cuiabá
1989 Flávia Cavalcanti (CE) Salvador
1992 Maria Carolina Otto (PR) Rio de Janeiro
2000 Josiane Kruliskoski (MT) Catanduvas, PR
2003 Gislaine Ferreira (TO) Belo Horizonte
2010 Débora Lyra (MG) Vila Velha, ES
2016 Raíssa Santana (PR) Itaberaba, BA

Em termos absolutos, o Rio Grande do Sul é o Estado com o maior número de vencedoras do Miss Brasil nascidas no Estado que foram ao Miss Universo (14), seguido do Rio de Janeiro, com 10. Contando as três misses Brasil eleitas pelo Estado, a Bahia tem cinco misses Brasil. Mato Grosso tem apenas duas misses Brasil que nasceram no seu território, uma delas a vencedora de 2013. Sem participações de Miss Universo na bagagem, o Espírito Santo deu a Minas Gerais a Miss Brasil de 2010. Minas, por sua vez, deu ao país nove representantes no Miss Universo, incluindo a de 2003, eleita pelo Estado de Tocantins, aclamada pela coordenação nacional de então do concurso internacional para representar o Estado da região Norte. Santa Catarina tem cinco representantes brasileiras no Miss Universo que nasceram no Estado, quatro delas com a faixa do Estado e uma que defendeu outro, a recém-falecida Maria José Cardoso (1935-2019), eleita em 1956.
Embora tenha quatro títulos de Miss Brasil, o Paraná tem apenas duas vencedoras do concurso que nasceram no Estado. Uma, Maria Joana Parizotto (1996), competiu pelo Estado no Miss Brasil. Outra, Josiane Kruliskoski (2000), foi eleita por Mato Grosso.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Datamisses, Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Numb3rs, Projetos especiais e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s