‘O czar da beleza’, Osmel Sousa se bandeia da Venezuela e vai tentar revitalizar a combalida etapa argentina do Miss Universo


Só com o título de Norma Nolan em 1962, país não classifica no concurso desde 2014

Da redação TV em Análise

Instagram/Osmel Sousa
Bye bye Maduro e Guaidó, seus trouxas!


Com a imagem em frangalhos no Miss Universo, a Argentina teve de importar da Venezuela um sábio em concursos de beleza. Responsável por cinco das sete misses Universo que a Venezuela teve entre 1979 e 2013, o produtor cubano Osmel Sousa, 72, não aguentou a crueldade da tragédia humanitária que assola a pátria de Bárbara Palacios a Maria Gabriela Isler, forçando milhares de venezuelanos a atravessar a fronteira com o Estado brasileiro de Roraima. Com o dinheiro que amealhou nos anos de Miss Venezuela, Osmel pegou um avião para ir embora para Buenos Aires, onde vai recomeçar a vida na coordenação de outra etapa nacional do Miss Universo. Ele também ficará responsável pela etapa do Uruguai.
Se na Venezuela Osmel já não estava satisfeito com as canalhices do presidente Nicolas Maduro e do autoproclamado presidente interino Juan Guaidó, reconhecido até pelos Estados Unidos de Donald Trump, ex-dono do Miss Universo, na Argentina o “czar da beleza” terá um enorme problema a resolver. A revitalização e reestruturação da etapa local do Miss Universo será seu primeiro desafio, Já recebeu carta branca da Endeavor para tanto. Agora, Osmel vai atrás de uma emissora para o Miss Universo Argentina 2019; Nos últimos três anos, o MUA esteve nas mãos do canal pago TNT e da Endemol.
Ausente do Miss Universo em 1965, 1995, 2002 e 2005, a Argentina teve 16 classificações em 61 participações no concurso, iniciadas em 1954, o que equivale a um aproveitamento de 26,22%, um dos piores da América do Sul. Fora o título de Norma Nolan, em 1962, em Miami Beach, a melhor classificação foi um terceiro lugar obtido no ano anterior por Adriana Gardiazabal. A última classificação do país no Miss Universo ocorreu em 2014, em Miami, quando Valentina Ferrer ficou entre as 10 semifinalistas.
Osmel Sousa foi produtor e coordenador do Miss Venezuela entre 1982 e 2017. No período, foi responsável por 21 classificações consecutivas no Miss Universo entre 1983 e 2003, incluindo os títulos de Bárbara Palácios (1986) e Alicia Machado (1996). Além do Miss Universo, Osmel fez a Venezuela emplacar vitórias em outros concursos de beleza.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Outras Venezuelas, Podres poderes, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s