Assunto da semana: Quando os astros pedem para descansar


A breve exaustão de Ryan Seacrest no American Idol

Paula Lobo/ABC via Getty Images/17.02.2019


Aos 44 anos, Ryan Seacrest demonstrou na exibição do Anerican Idol da segunda-feira (8) sinais de que ele próprio precisa dar um tempo a si próprio. Ter nas mãos programa de rádio, produção de conteúdos televisivos, obra de caridade dentre outras coisas denota que algo está errado com o primeiro nome pensado para apresentar a versão americana do Pop Idol, em 2002, ainda na FOX. 15 temporadas de Idol na FOX e duas na ABC já demonstram que Ryan Seacrest padece de alguma fadiga profissional, como ele mesmo fez na explicação do fim das seletivas.
Melhoras se esperam para Seacrest no início das apresentações ao vivo para a votação popular no domingo (15). Seacrest já está melhor. Foi só apenas um susto, notado apenas no ar. O problema da 17ª temporada do American Idol (Sony, 4ª, 21h30, 12 anos) não é Ryan Seacrest. Nem Katy Perry. Nem Luke Bryan. Tampouco Lionel Richie. O problema do Idol nessa sua fase da ABC é sua resposta de público, que fica aquém de expectativas de concorrência com outros produtos. Mais grave ainda se levarmos em conta a fraca repercussão nas mídias sociais.
Com ou sem Seacrest, o Idol de um Bobby Bones interino se mostrou fraco, preso à sua essência, de jurada tendo de dizer “temos que escolher por obrigação contratual?”. Fato é que essa parte de seleção em um teatro de Los Angeles já estava gravada a la Top Chef. Não adianta reclamar depois. Da peneira das audições para a semana de Hollywood até culminar para uma eliminatória no Havaí, a 17ª instalação do American Idol começa a mostrar a cara da Disney. Sem metermos no meio a compra dos Simpsons, que eram da FOX, reduzida à rede de televisão.
Em tempos de Reforma da Previdência, é patético falar em aposentadoria para Ryan Seacrest das funções no American Idol. É irresponsável e leviano pensar isso, ainda mais para um comunicador que está no pico de sua produção artística. Algum projeto de série em andamento? Algum reality não Kardashian em desenvolvimento? Spin-off? Seacrest guarda mais segredos do que cofre de banco e madres superioras de clausura de convento. Seu coração já transitou de Debbie Gibson a Julianne Hough e parou por aí. E se pegou fogo, chama os bombeiros. Até sábado.


Publicação simultânea com o TV+Vida do Jornal Meio Norte deste sábado (13/4)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Canta USA, Coluna da Semana, Reality-shows e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s