Média nacional de audiência domiciliar do Miss Brasil 2019 cai 20% em relação aos concursos de 2016 e 2017 e 16% ante 2018


Concurso teve 20,22% menos telespectadores que a eleição de Raíssa Santana

Da redação TV em Análise

Cleiby Trevisan/Case Assessoria/Divulgação/09.03.2019
Eleição de Júlia Horta fez Belo Horizonte registrar menor queda de audiência


Os dados nacionais de audiência da 65ª edição do concurso de Miss Brasil, transmitido pela Band entre 22h e 23h49 do sábado (9), demonstram um desinteresse claro do telespectador em assistir ao concurso nos 15 principais mercados de medição da Kantar Inope Media. A eleição da mineira Júlia Horta, 24, para representar o país no Miss Universo 2019 pode ter sido a pá de cal no projeto de misses da emissora, iniciado em 2003. A média individual de 0,9 ponto foi um sintoma claro desse decréscimo. O certame foi visto por 624.409 telespectadores nas 15 praças do Painel Nacional de Televisão (PNT), com alcance de 2.705.773 indivíduos.
De acordo com a apuração dos dados liberados no site da Kantar Ibope Media no início da noite desta terça-feira (12), a média domiciliar de 2,0 pontos foi a menor desde que o Miss Brasil passou a ter as suas informações públicas de audiência por parte da Kantar Ibope, em 2016, após a eleição da baiana Raíssa Santana, 23, que foi uma das apresentadoras da noite. Desde então, o Miss Brasil sempre tem figurado entre as 10 maiores audiências nacionais da Band na semana de sua exibição. No período de 4 a 10 de março, foi o quarto programa mais visto da emissora no PNT. Veja os números

NÚMEROS NACIONAIS DO MISS BRASIL 2019
Mercado Média individual Telespectadores Alcance individual Média domiciliar Domicílios
PNT 0,9 624.409 2.705.773 2,0 509.784

BASE DE CÁLCULO
Cada ponto equivale a 693.788 telespectadores em 254.892 domicílios nas praças de São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Salvador, Recife, Fortaleza, Belém, Manaus, Brasília, Goiânia, Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre
Fonte: Kantar Ibope Media

Em relação ao Miss Brasil 2018, o Miss Brasil 2019 teve queda de 18,18% no número de telespectadores e 14,57% no número de domicílios ligados. Depois fde três anos seguidos de crescimento, o alcance individual do concurso acumula queda de 8,03% em relação a 2016, primeiro ano em que o Miss Brasil entrou no radar do PNT. A média individual, que se manteve estável de 2016 a 2018, agora acumula queda de 18,18%. Na domiciliar, a queda acumulada é de 20% nas comparações com 2016 e 2017. Detalhes na tabela abaixo

EVOLUTIVO DO MISS BRASIL 2019 NO PNT ANTE 2018, 2017 E 2016
Ano Média individual Telespectadores Alcance individual Média domiciliar Domicílios
2016 1,1 752.622 2.942.068 2,5 602.215
2017 1,1 757.032 3.165.770 2,5 614.255
2018 1,1 763.164 3.260.794 2,4 596.752
2019 0,9 624.409 2.705.773 2,0 509.784
Evolutivo 2018 -18,18 -18,18 -17,02 -16,66 -14,57
Evolutivo 2017 -18,18 -20,16 -14,53 -20,00 -17,00
Evolutivo 2016 -18,18 -20,22 -8,03 -20,00 -15,34

Na medição domiciliar por praça, Vitória foi a que teve maior evolução em comparação ao Miss Brasil 2018 (242,95%). A capital capixaba tinha registrado a maior queda de domicílios ligados no Miss Brasil entre 2017 e 2018 (68,18%). Além de Vitória, Salvador foi a única praça do PNT a registrar crescimento na média domiciliar entre o Miss Brasil 2018 e o Miss Brasil 2019. Na capital baiana, o crescimento foi de 40% na média domiciliar. Fortaleza, capital do Estado da segunda colocada, Luana Lobo, teve a maior queda de média domiciliar do Miss Brasil entre 2018 e 2019 (-54,05%). Graças à eleição de Júlia Horta, Belo Horizonte teve a menor queda (-4,76%). Mesmo sem o Pará classificar candidata entre as semifinalistas, Belém teve a maior média domiciliar das 15 praças do PNT no Miss Brasil 2019. Outros dados de mercados locais estão na tabela abaixo

A AUDIÊNCIA DO MISS BRASIL 2019 POR PRAÇA
Posição Mercado Média domiciliar Evolução %
1 Grande Belém 6,0 -13,04
2 Grande Florianópolis 3,3 -15,39
3 Manaus 3,2 -27,27
4 Grande Recife 2,8 -22,22
5 Grande Campinas 2,4 -33,33
6 Grande Vitória 2,4 242,95
7 Grande Curitiba 2,3 -36,11
8 Grande Porto Alegre 2,1 -34,37
9 Grande Salvador 2,1 40,00
10 Grande Belo Horizonte 2,0 -4,76
11 Grande São Paulo 1,8 -18,18
12 Grande Fortaleza 1,7 -54,05
13 Grande Goiânia 1,6 -40,74
14 Grande Rio 1,3 -13,33
15 Brasília e Entorno 0,9 -30,76

Fonte: Kantar Ibope Media

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Datamisses, Ibopes da vida, Nossas Venezuelas, Numb3rs, Projetos especiais e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s