Fortaleza se tornou o mercado de maior crescimento de média domiciliar do Miss Brasil e do Miss Universo entre 2016 e 2018


Na capital cearense, três em quatro espectadores passaram a assistir concursos

Da redação TV em Análise

Lillian Suwanrumpha/AFP/Getty Images/17.12.2018
A transexual espanhola Angela Ponce no palco da 67ª edição do Miss Universo


Desde que a Kantar Ibope Media passou a incluir os concursos de Miss Brasil e Miss Universo no radar do Painel Nacional de Televisão, em 2016, os comportamentos de audiência dos dois concursos nas transmissões de TV aberta tem sido distintos. Se no plano nacional a média domiciliar tem despencado, em cinco mercados – Fortaleza, Manaus, Florianópolis, Goiânia e Recife – o interesse nos dois concursos transmitidos pela Band só cresceu, em diferentes graus. O maior deles se verifica na capital cearense. Entre 2016 e 2018, a média domiciliar dos eventos do Projeto Miss cresceu 92,30%.
De acordo com a compilação de dados da Kantar Ibope, organizada pelo TV em Análise Críticas, a maior média domiciliar geral dos três últimos anos do Projeto Miss se verifica em Belém, seguida de Manaus, Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba. O pior desempenho de audiência dos certames ocorre em Vitória. A capital capixaba também registrou a maior queda da média domiciliar no período de 2016 a 2018. Por lá, seis em cada dez telespectadores deixaram de acompanhar o Miss Brasil e o Miss Universo. Em Fortaleza ocorre fenômeno oposto: os concursos de misses tiveram crescimento de 92% na média domiciliar. Os detalhes da audiência nacional do Projeto Miss entre 2016 e 2018 estão abaixo

AS MÉDIAS DOMICILIARES DO PROJETO MISS NOS 15 MERCADOS EM 2018
Posição Praça Miss Brasil Miss Universo Média Geral
1 Manaus 4,4 9,4 6,9
2 Belém 6,9 2,8 4,9
3 Florianópolis 3,9 2,5 3,2
4 Porto Alegre 3,2 2,7 2,9
5 Recife 3,6 1,7 2,6
6 Fortaleza 3,7 1,3 2,5
7 Curitiba 3,6 1,5 2,5
8 Campinas 2,8 1,7 2,2
9 Goiânia 2,7 1,4 2,0
10 São Paulo 2,2 1,9 2,0
11 Salvador 1,5 2,1 1,8
12 Belo Horizonte 2,1 1,2 1,6
13 Rio de Janeiro 1,5 1,3 1,4
14 Brasília 1,3 1,2 1,2
15 Vitória 0,7 0,6 0,6
Média Nacional 2,4 1,9 2,1
AS MÉDIAS DOMICILIARES DO PROJETO MISS NOS 15 MERCADOS EM 2017
Posição Praça Miss Brasil Miss Universo Média Geral
1 Belém 6,4 n/d 6,4
2 Manaus 5,3 n/d 5,3
3 Porto Alegre 4,4 n/d 4,4
4 Florianópolis 3,0 n/d 3,0
5 Brasília 2,8 n/d 2,8
6 Curitiba 2,7 n/d 2,7
7 Campinas 2,7 n/d 2,7
8 Belo Horizonte 2,5 n/d 2,5
9 Recife 3,6 1,3 2,4
10 Goiânia 2,4 n/d 2,4
11 Salvador 2,3 n/d 2,3
12 Vitória 2,2 n/d 2,2
13 São Paulo 2,1 1,8 1,9
14 Rio de Janeiro 1,7 n/d 1,7
15 Fortaleza 1,3 n/d 1,3
Média Nacional 2,5 1,5 2,0
AS MÉDIAS DOMICILIARES DO PROJETO MISS NOS 15 MERCADOS EM 2016
Posição Praça Miss Brasil Miss Universo Média Geral
1 Belém 4,8 6,5 5,6
2 Manaus 5,5 3,5 4,5
3 Porto Alegre 3,5 4,5 4,0
4 Belo Horizonte 3,7 2,1 2,9
5 Campinas 3,2 2,6 2,9
6 Salvador 3,1 2,5 2,8
7 Curitiba 2,0 3,3 2,6
8 Recife 2,9 2,1 2,5
9 São Paulo 2,4 2,6 2,5
10 Florianópolis 0,7 3,6 2,1
11 Rio de Janeiro 1,9 1,8 1,9
12 Goiânia 1,6 1,7 1,6
13 Brasília 0,8 2,1 1,4
14 Vitória 1,4 1,4 1,4
15 Fortaleza 1,1 1,5 1,3
Média Nacional 2,5 2,5 2,5
AS MÉDIAS DOMICILIARES DO PROJETO MISS NO PNT ENTRE 2016 E 2018
Posição Praça 2016 2017 2018 Média Geral
1 Belém 5,6 6,4 4,9 5,6
2 Manaus 4,5 5,3 6,9 5,5
3 Porto Alegre 4,0 4,4 2,9 3,7
4 Florianópolis 2,1 3,0 3,2 2,7
5 Curitiba 2,6 2,7 2,5 2,6
6 Recife 2,5 2,4 2,6 2,5
7 Campinas 2,9 2,7 2,2 2,2
8 Salvador 2,8 2,3 1,8 2,3
9 Belo Horizonte 2,9 2,5 1,6 2,3
10 São Paulo 2,5 1,9 2,0 2,1
11 Goiânia 1,6 2,4 2,0 2,0
12 Brasília 1,4 2,8 1,2 1,8
13 Fortaleza 1,3 1,3 2,5 1,7
14 Rio de Janeiro 1,9 1,7 1,4 1,6
15 Vitória 1,4 2,2 0,6 1,4
Média Nacional 2,5 2,0 2,1 2,2
EVOLUTIVO DA MÉDIA DOMICILIAR DO PROJETO MISS NO PNT ENTRE 2016 E 2018
Posição Praça 2016 2017 2018 Evolutivo %
1 Fortaleza 1,3 1,3 2,5 92,30
2 Manaus 4,5 5,3 6,9 53,33
3 Florianópolis 2,1 3,0 3,2 52,38
4 Goiânia 1,6 2,4 2,0 25,00
5 Recife 2,5 2,4 2,6 4,00
6 Curitiba 2,6 2,7 2,5 -3,84
7 Belém 5,6 6,4 4,9 -12,49
8 Brasília 1,4 2,8 1,2 -14,28
9 São Paulo 2,5 1,9 2,0 -20,00
10 Campinas 2,9 2,7 2,2 -24,13
11 Rio de Janeiro 1,9 1,7 1,4 -26,31
12 Porto Alegre 4,0 4,4 2,9 -27,5
13 Salvador 2,8 2,3 1,8 -35,71
14 Belo Horizonte 2,9 2,5 1,6 -44,82
15 Vitória 1,4 2,2 0,6 -57,14
Média Nacional 2,5 2,0 2,1 -16,00

Os dados apresentados não incluem as audiências registradas em mercados locais com transmissões ao vivo ou exibições gravadas de concursos estaduais, tampouco os dados nacionais do Miss Sâo Paulo, único concurso estadual exibido em rede nacional.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Datamisses, Ibopes da vida, Nossas Venezuelas, Numb3rs, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s