Desempenho da Europa no Miss Universo 2018 sai do abismo regiomal verificado com a eleição de Iris Mittenaere, em 2016


Ainda assim, nenhuma das cinco classificadas avançou às fases seguintes

Da redação TV em Análise

Lillian Suwanrumpha/AFP/Getty Images/13.12.2018
Entre elas estava a polonesa Magdalena Swat, que convenceu nas preliminares


Para não dizer deprimente, foi deplorável a participação das cinco candidatas da Europa que conseguiram se classificar entre as 20 semifinalistas da 67ª edição do concurso de Miss Universo, realizada há duas semanas na IMPACT Arena, em Bangcoc. Certezas de classificação entre a cota continental, a polonesa Magdalena Swat, 27, a belga Zoe Brunet, 18, a britânica Dee-Ann Rogers, 25, a húngara Eniko Kecskes, 21, e a irlandesa Grainne Gallanagh, 24, não fizeram discursos que convencessem o Comitê de Seleção a colocá-las entre as 10 semifinalistas para os desfiles de trajes de banho e trajes de gala.
Depois da eleição dea francesa Iris Mittenaere, em 2016, a Europa evoluiu em número de semifinalistas após a adoção da classificação por continentes ou regiões em 2017. Em Las Vegas, a melhor classificação de uma europeia foi da espanhola Sofia del Prado, que ficou entre as 10 semifinalistas e parou por aí. No ano passado, o número de candidatas europeias numa edição do Miss Universo foi o menor das cinco últimas edições. Na capital tailandesa, a Europa se mostrou uma decepção em 2018. Em 1992, três europeias se classificaram entre as 10 semifinalistas. À ocasião, as melhores classificações foram da belga Anke van Dermeersch e da holandesa Vivian Jansen, que ficaram entre as seis finalistas. Em 2005, Ieva Kokoreviča, da Letônia, e a suíça Fiona Hefti ficaram entre as 10 semifinalistas em traje de banho. A grega Evangelia Aravani e a norueguesa Helene Tråsavik ficaram entre as 15 semifinalistas de traje de gala. Nas edições anteriores em Bangcoc, o desempenho das europeias no Miss Universo nunca foi tão vergonhoso.

O DESEMPENHO DAS EUROPEIAS NO MISS UNIVERSO ENTRE 2014 E 2018
Ano Candidatas Classificadas
2014 30 5
2015 28 2
2016 30 1
2017 27 4
2018 31 5

 

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Datamisses, Numb3rs, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s