Catriona Gray é a sexta vencedora da história do concurso de Miss Universo que nasceu fora de seu país desde M. Schmidt


Eleita da 67ª edição nasceu em Cairns, no nordeste da Austrália

Da redação TV em Análise

Fotos FOX/Divulgação via Getty Images/16.12.2018 e Andrew Warson/Lonely Planet Images/Getty Images


Além de ter dado o tetracampeonato para as Filipinas no Miss Universo, na manhã da segunda-feira (17), na IMPACT Arena, em Bangcoc, Catriona Elisa Magnayon Gray, 24, conquistou outro feito em 67 anos de existência do concurso de Miss Universo. Se tornou a sexta vencedora do concurso a nascer fora do país pelo qual competiu. Bacharelanda em música e especialista em esportes ao ar livre, Catriona Gray nasceu no dia 6 de janeiro de 1994 em Cairns (2.515 km ao norte de Canberra, capital da Austrália). Da mesma Austrália de Catriona vieram as duas únicas misses Universo do país, Kerry Anne Wells (1972) e Jennifer Hawkins (2004).
Única alemã a vencer o Miss Universo, Marlene Schmidt (1961) nasceu em Breslávia (347 km a sudoeste de Varsóvia, capital da Polônia) em 11 de novembro de 1937. Nessa data, a cidade natal de Marlene ficava na então Alemanha Oriental. Após a Segunda Guerra, foi anexada à Polônia após o Acordo de Pottsdam. A cidade foi palco de extermínio em massa de judeus durante o regime de Adolf Htler. Em 1960, com a divisão da Alemanha entre o leste comunista e o ocidente capitalista, Marlene se mudou com a família para Stuttgart, cidade natal da Miss Universo 2015, a filipina Pia Wurtzbach, nascida em 24 de setembro de 1989.
Madri foi o berço de onde veio a Miss Universo de 1986, a venezuelana Barbara Palacios, em 9 de dezembro de 1963. Filha de um casal de atores, Barbara se tornou a terceira venezuelana a vencer o Miss Universo, na Cidade do Panamá, em 21 de julho de 1986. Na ex-União Soviética, duas cidades foram o berço de duas misses Universo dos anos 2000 – Justine Pasek (PAN) que assumiu o título de Miss Universo 2002 após a destituição de Oxana Fedorova (RUS), em 29 de setembro de 2002, numa coletiva realizada em Nova York pela Miss Universe Organization, veio ao mundo em Carcóvia (na atual Ucrânia) no dia 29 de agosto de 1979. Em Tuapse, na Rússia, em 11 de novembro de 1981, nascia Natalie Glebova (CAN), eleita Miss Universo na manhã de 31 de maio de 2005, na mesma IMPACT Arena de Bangcoc. Glebova foi a quarta estrangeira a vencer o Miss Universo por outro país.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Datamisses, Jóia da coroa, Personalidades, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s