Candidatas do Miss Universo 2018 visitam premiê da Tailândia


Prayuth Chan-ocha as recebeu na Casa de Governo de Bangcoc

Da redação TV em Análise

Narong Sangnak/AFP/Getty Images


Formalidade do Miss Universo nas edições realizadas fora dos Estados Unidos desde 1973, na Grécia, a recepção de governo das candidatas ao concurso ganhou ares de importância ainda maior na manhã desta terça-feira (11), quando as 94 candidatas da 67ª edição do certame foram recebidas pelo primeiro-ministro da Tailândia, Prayuth Chan-ocha, 64, na Casa de Governo da capital, Bangcoc. Elas estavam acompanhadas da Miss Universo 2017, a sul-africana Demi-Leigh Nel-Peters, 23, e da presidenta da Miss Universe Organization, Paula Shugart.
Também participou da recepção oficial o ministro de Esportes e Turismo do país, Weerasak Kowsurat, 53. No dia 31 de julho, Ocha e Weerasak receberam Peters e Shugart na confirmação de Bangcoc como sede do Miss Universo 2018, ao lado de empresários locais.
A recepção oficial das candidatas marcou o início da semana decisiva do concurso na capital tailandesa. Na volta das visitas aos balneários de Krabi e Pattaya, no domingo (9), as candidatas já ensaiavam com a coreógrafa Lu Sierra os primeiros movimentos que devem executar no palco da IMPACT Artena, na zona norte. Na saída de Chonburi, na noite de segunda-feira, a americana Sarah Rose Summers, 24, foi bastante simpática com um grupo de fãs que as aguardava no aeroporto local. Outras como a colombiana Valeria Morales, 20, demonstravam frieza na fila do embarque doméstico da empresa Air Asia.
Durante esta quarta-feira (12), as candidatas permanecerão concentradas no Dusit Thani Bangkok, na região central da capital tailandesa, para a bateria de entrevistas individuais que deve iniciar a fase preliminar de competição, fechada ao público. Delas se deve esperar muita confiança para o que vão mostrar na competição de trajes de banho e trajes de gala, a ser realizada na IMPACT Arena às 19h locais desta quinta-feira (13). Para torcer por Mayra Dias, os brasileiros precisam preparar o despertador: a competição que deve decidir seu futuro na disputa começa às 10h pelo horário brasileiro de verão (8h em Manaus). A preliminar do Miss Universo 2018 terá transmissão ao vivo no Facebook e YouTube oficiais do concurso.

Narong Sangnak/AFP/Getty Images

Só mulheres no júri da final de domingo

De acordo com Paula Shugart, apenas mulheres comporão o juri da final televisionada da manhã da segunda-feira (17, noite do domingo, 16, pelo horário brasileiro de verão). Dois nomes foram adiantadas a uma repórter da rede filipina ABS-CBN: o da estilista Monique Lhuillier, 47, e o da Miss Universo de 1992, a namíbia Michelle McLean, 46, primeira vencedora de uma edição do concurso realizada na Tailândia, a 41ª, na manhã de 9 de maio de 1992. Especula-se que a russa naturalizada canadense Natalie Glebova, 37, também faça parte dessa bancada, que mais parece refletir os ecos do movimento #MeToo, que parecem ter chegado às hostes da Miss Universe Organization. Glebova acabou não incluída.
Também participarão do júri, que ganhou o nome técnico de comitê de seleção, a Miss Universo de 1988, a tailandesa Porntip Nakhirunkanok, 50, a empresária de mídia marroquina naturalizada americana Iman Oubou, a ativista política americana Janaye Ingram, 39,  a arquiteta filipina Richelle Singson-Michael e a empresária colombiana Liliana Gil Valletta, a Lili. Elas também tomarão parte na preliminar da quinta-feira (13).
Em outra entrevista, para a rede colombiana RCN, Shugart acabou com as expectativas de muitos missólogos ao redor do mundo: a votação popular que decidiria uma das semifinalistas não será adotada neste ano. Todas as 20 semifinalistas (15 continentais/regionais e cinco de wild card,) serão decididas na preliminar da quinta-feira.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Cidades, Eventos, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s