Depois de dois anos, Glória Colelho não desenha traje de gala da candidata brasileira na final do concurso de Miss Universo


Mineira de Pedra Azul desenhou as peças de Raíssa Santana e Monalysa Alcântara

Da redação TV em Análise

Fotos Estadão Conteúdio e Fabiana Milazzo/Divulgação
Ela será substituída pela também mineira Fabiana Milazzo


Acabou a parceria da estilista mineira Glória Coelho, 67, com a Organização Miss Brasil Universo. No domingo (2), a coordenação brasileira do Miss Universo anunciou que o traje de gala da amazonense Mayra Dias, 27, para a final televisionada do dia 16 terá a assinatura de também mineira Fabiana Milazzo.
Natural de Pedra Azul (759 km a norte de Belo Horizonte), Glória foi a responsável por desenhar os trajes de gala das duas últimas representantes brasileiras no Miss Universo, a baiana Raíssa Santana e a piauiense Monalysa Alcântara, classificadas em suas edições do certame (65ª e 66ª), realizadas em Manila e Las Vegas.
Graduada pela Academia Italiana de Moda, Arte e Design, Milazzo foi escolhida para desenhar o traje de Mayra. Na São Paulo Fashion Week desde 2016, Milazzo apresenta em seu currículo  especialização pelo Instituto Callegari, sediado em Roma. A marca que leva seu nome iniciou suas atividades em 2000, com uma loja em Uberlândia, sua cidade natal, depois outra em São Paulo e a terceira na Melrose Place de duas séries televisivas, em Los Angeles. A peça que Mayra Dias vai vestir no concurso foi bordada à mão, pesa cinco quilos e está avaliada em R$ 25 mil. O material pretende exaltar a natureza amazônica. Mayra é embaixadora da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), sediada em Manaus.

Organização Miss Brasil Universo/Divulgação

Traje típico ganha nome definitivo

Na tarde desta terça-feira (4), a Organização Miss Brasil Universo anunciou o nome do traje típico que Mayra Dias vai usar na competição preliminar desse segmento, a ser realizada na terça-feira (11), no Nongnooch Pattaya International Convention and Exhibition (NICE), em Chonburi (84 km a sudeste de Bangcoc). A peça, criada pelo estilista e figurinista Helerson da Maia, ganhou o título definitivo de “Deusa do Sol”, com referências ao Festival Folclórico de Parintins, cidade natal do artista, e a um beija-flor da região amazônica.
Imagens desse traje tinham vazado antes do embarque de Mayra para Bangcoc, na manhã da segunda-feira, 26 de novembro. Elas mostravam Helerson ao lado da peça que criara, já vestida por Mayra ainda no Brasil, antes do empacotamento para a viagem.

Marcelo Soubhia/Agência Fotosite/Divulgação

Marcelo Soubhia/Agência Fotosite/Divulgação

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s