A lista dos órgãos golpistas de imprensa do projeto Comprova


Entre eles, uma afiliada da Globo, o SBT e empresas da Band

Da redação TV em Análise

Arte/TV em Análise Críticas


Iniciativa formada por 24 órgãos de imprensa para combater as fake news, mania psicótica do presidente norte-americano Donald Trump, 72, o projeto Comprova, amplamente propagandeado pelas empresas do Grupo Bandeirantes de Comunicação, engloba nomes conhecidos da mídia golpista, como o SBT, a Rede Bandeirantes, a revista Veja, o jornal O Estado de S. Paulo, o canal Futura (da Rede Globo, financiado pela Fiesp e pelo Banco Itaú, dentre outros), o portal UOL, a revista Piauí e o jornal Folha de S. Paulo.
Também fazem parte desse consórcio jornais regionais como Gazeta do Povo (Curitiba do Sérgio Moro), Jornal do Commercio (Recife), O Povo (Fortaleza), Correio do Povo (Porto Alegre), A Gazeta (Vitória), os portais Nexo e Poder 360, as revistas Nova Escola e Exame, ambas do Grupo Abril, as rádios Gaúcha (Porto Alegre), Bandeirantes, BandNews, o canal de notícias BandNews TV, a Agência france Presse (AFP), a rede de jornais Metro e a NSC Comunicação, afiliada da Rede Globo de Televisão em Santa Catarina.
À exceção da AFP, os outros 23 órgãos citados tiveram papel no golpe parlamentar que derrubou a presidenta eleita Dilma Rousseff, 70, no dia 31 de agosto de 2016, sem nenhum crime de responsabilidade. Os órgãos restantes do Comprova corroboraram com as teses das pedaladas fiscais (não as de Dilma), urdidas por ministros do Tribunal de Contas da União, comentaristas econômicos e supostos “especialistas” de mercado. Por fora, a Globo tem iniciativa própria, Fato ou Fake?, envolvendo a GloboNews, o portal G1, a rádio CBN, a Rádio Globo, a revista Época e os jornais O Globo, Extra e Valor Econômico.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Imprensa, Poderes ocultos, Podres poderes e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s