Sushmita Sen e Alicia Machado se despedem de Chelsi Smith


Antecessora e sucessora homenageiam vencedora do Miss Universo 1995 nas redes

Da redação Tv em Análise

Fotos AFP/Getty Images


A atriz indiana Sushmita Sen, 42, vencedora do Miss Universo 1994, e a atriz venezuelana Alicia Machado, 41, vencedora do Miss Universo 1996, encontraram brechas nas suas agendas no domingo (9) para redigirem mensagens de adeus à vencedora da 44ª edição do concurso de Miss Universo, Chelsi Smith, que morreu vítima de câncer no fígado, no sábado (8), em Los Angeles, aos 45 anos. Sen usou suas contas de Twitter e Facebook para escrever: “Eu amei seu sorriso e seu espírito generoso. Descanse em paz, minha maravilhosa amiga Chelsi Smith. Dugga Dugga” e pediu orações de seus seguidores. Sushmita encerrou seu reinado em 12 de maio de 1995, quando passou a faixa e a coroa de Miss Universo, no Windhoek Country Club Resort, em Windhoek, capital da Namíbia. Iniciado em 20 de maio de 1994, o reinado de Sushmita como Miss Universo durou 360 dias.
Já Alicia, em sua conta de Facebook, se disse “comovida com a despedida de uma bela Miss Universo. #QEPD (Que em paz descanse)”, ao repostar uma mensagem do Instagram da página especializada Miss Venezuela La Nueva Era (MVlaNuevaEra), dedicada a misses venezuelanas. Chelsi Smith encerrou seu reinado de Miss Universo depois de 374 dias, na noite de 17 de maio de 1996, quando passou a faixa e a coroa a Alicia Machado, que encerrou em Las Vegas, no teatro The AXIS, à época com outro nome, um jejum de dez anos sem vitórias no concurso, apesar de a Venezuela já acumular classificações.

MUO ‘chora perda’ em nota

Em uma postagem mais ampla, publicada na tarde do mesmo domingo (9), a Miss Universe Organization lamentou a perda de Chelsi Smith, “que se foi tão cedo”. De acordo com a entidade que organiza o Miss Universo, Chelsi “foi muito especial”. “Descanse em paz, Chelsi”, diz o texto, que ressaltou sua vitória no Miss USA 1995, representando o Texas, e o fato de ser a primeira afro-americana a vencer o Miss Texas USA. “Uma incrível mulher brilhante, modelo de mulher e amiga. Nós te amamos, Chelsi”, encerra a nota da MUO.
De acordo com a família, o funeral de Chelsi Smith deverá ocorrer na primeira quinzena de outubro, de forma aberta ao público, em Houston, em um lugar a ser divulgado.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Personalidades, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s