Polishop precisa acordar da ilusão, parar de fazer demagogia e começar a trabalhar nos Estados o ciclo do Miss Brasil 2019


Só a preparação de Mayra Dias para o Miss Universo 2018 não resolve coisa alguma

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Reprodução/Facebook/Miss Mayra Dias/11.06.2018


A temporada do Miss Brasil 2018 acabou e com o fim desse ciclo, resta às coordenações estaduais derotadas arrumar a casa o quanto antes para o ciclo do Miss Brasil 2019. Não basta celebrar a vitória da Mayra Dias nas selvas do Amazonas e termos aí uma candidata printa para a 67ª edição do Miss Universo. Este é um detalhe. O outre reside na falta de organização da coordenação nacional do Miss Brasil
(leiam-se: Marcelo Soes e Karina Ades, esta da parte da Band) em juntar os cacos de acordos fracassados de transmissão (como ocorreu em Santa Catarina), obrigando coordenações a contratar serviços de produtoras especializadas em produzir transmissões para o Facebook. Produziram isso sim uma verdadeira tragédia.
Débora Silva, a miss que foi eleita em Itajaí para representar Santa Catarina na etapa brasileira do Miss Universo, só se salvou nos aspectos fotográficos e no material de divulgação. A falta de apoio da Band aos concursos estaduais do Miss Brasil 2018 foi gritante, mais escabrosa que na época da falecida Enter, braço de eventos constituído para o Miss Universo 2011. Exceções? Bahia, Piauí, Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul, que apesar do escândalo da Manchester Analytica à Fernandinho Beira Mar(*), conseguiram que seus concursos fossem mostrados ao vivo no Facebook para todo mundo ver.
Da parte da Polishop, agora se constrói a imagem de Mayra para se vendê-la ao programa oficial do Miss Universo. Será um processo longo que pode levar de quatro a seis meses, a contar de agora (e principalmente a depender do andor conduzido para a definição da data e da cidade-sede do concurso internacional. Na mão oposta da Colômbia, o Brasil faz o trabalho que o vizinho fez durante anos. O que precisa apenas é seguir o modus operandi do Mexicana Universal> antecipar o mais rápido possível o calendário dos concursos estaduais, para seus coordenadores não ficarem no estio de cabides eleitorais regados a corrupção e caixa 2 de campanhas políticas tipo Eduardo Cunha, Dilma e outros tantos afins.
O Brasil que se espera de Mayra Dias para a disputa do Miss Universo 2018 é um país de mais organização nos seus concursos estaduais e um melhor feedback da coordenação nacional com os franqueados estaduais e,em cadeia, os municipais. O Brasil que vai completar cinco décadas sem título de Miss Universo não pode se submeter às imposições da Rede Globo de Televisão, que matou a Tupi com o amparo dos militares e tirou do SBT o Miss Brasil e o Miss Universo para ocultá-los da pauta dos órgãos de imprensa. Nem mesmo a revista Manchete foi poupada da sanha global contra os concursos de misses neste país.
do dom de iludir de João Appolinário ao fabricar números fantasiosos para a audiência do Miss Brasil já estamos fartos. Basta perguntar para os Procons estaduais, inclusive o do Amazonas de Mayra Dias, que cinha apinhado de reclamações antes das duas lojas de shopping de Manaus serem inauguradas. Ao menos para a Polishop, as lojas físicas evitaram um maior estrago para a sua imagem, até aqui imaculada ante os amigos do Golpe de 2016.


(*)O nome real da empresa envolvida no escândalo da venda de dados do Facebook para eleger o ladrão Donaldo Trump presidente dos Estados Unidos da América do Norte em 2016 será preservado para não arruinar ainda mais sua reputação

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Força da Grana, Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s