12 jurados decidirão quem vai levar título de Miss Brasil 2018


Natália e Slama já julgaram edições anteriores e Helô já foi jurada do Miss São Paulo

Da redação TV em Análise

Fotos Luis Acosta/AFP/Getty Images/28.05.2007, Lu Lacrda/iG/07.03.2018 e Thiago Duran/AgNews


Está nas mãos de 12 personalidades o destino de quem vai levar a coroa Ventania e o título de Miss Brasil 2018, na noite deste sábado (26), no Riocentro, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio de Janeiro). De jornalistas a consultores de moda, a relação inclui um funcionário (Amaury Jr.) e uma ex-funcionária (Carla Vilhena) do Grupo Bandeirantes de Comunicação, uma funcionária do Grupo Abril (Daniela Pessoa), uma funcionária do Jornal do Brasil (Heloísa Tolipan), uma representante da Organização das Nações Unidas (Kenia Maria), dois estilistas (Carlos Tufvesson e Amir Slama), um estilista de cabelos (Felipe Veloso), uma apresentadora e atriz free-lancer (Giane Albertoni), uma influenciadora digital (Mariana Goldfarb), uma empresária (Helô Pinheiro) e uma ex-Miss Brasil (Natália Guimarães).
Deste grupo, Helô, Natália e Slama já julgaram edições anteriores do Miss Brasil. Slama foi jurado da primeira edição do Miss Brasil transmitida pela Rede Bandeirantes, em 2003. Natália foi jurada em 2014. Helô foi jurada do primeiro concurso de beleza que a Band promoveu, em 1982. Em 2012, foi jurada do Miss São Paulo. No Miss Brasil, será a primeira vez que a garota de Ipanema será jurada, logo na sua cidade.
Esse júri será responsável pelos cortes das 15 semifinalistas em trajes de banho para 10 em trajes de gala. Depois, o reduzirá a cinco para a fase de perguntas temáticas. Após isso, será reduzido a três finalistas, que ficarão na zona de definição da representante brasileira na 67ª edição do concurso de Miss Universo, que deve acontecer em dezembro, em cidade-sede e país ainda a serem definidos depois que o governo das Filipinas anunciou a desistência de Manila em receber o concurso.
A transmissão do Miss Brasil 2018, a ser comandada por Cássio Reis, 40, e Maria Eugênia Suconic, 31, que vai começar às 22h30 (horário de Brasília) terá atos musicais do Dream Team do Passinho e Fernanda Abreu, além da homenagem já anunciada aos 50 anos de coroação da baiana Martha Vasconcellos, 69, como Miss Universo 1968. Para o concurso, a Band vai suspender a Rede Fuso para os Estados das regiões Norte e Centro-Oeste. Em Cuiabá, o concurso começará às 21h30 e em Rio Branco, às 20h30. A emissora definiu que o programa Amaury Jr., que virá na sequência, será ao vivo do Riocentro, com a primeira entrevista da sucessora da piauiense Monalysa Alcântara, 19, que encerra reinado.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Eventos, Nossas Venezuelas, Projetos especiais e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s