Assunto da semana: As festas da virada para os publicitários


36 pontos para virar a página para a temporada 2018-2019

Stephen Lovekin/Variety/REX/Shutterstock/17.05.2018


Finda a semana de upfronts das cinco principais redes abertas americanas para a temporada 2018-2019, a sensação que fica é que da parte da NBC se usou o anúncio de Kelly Clarkson e Jennifer Hudson, alunas do American Idol (agora da ABC), como técnicas da 15ª temporada do The Voice, para dar uma cortina de fumaça ao comunicado de imprensa que despachou na tarde do domingo das Mães, 13 de maio. Jogou ao relento a relevância das oito novas séries que vai exibir, sete delas de sua distribuição internacional própria. Menos Manifest, da Warner Bros.
Na segunda-feira reservada às decisões da FOX, já se sentiam os cortes da gilete em The Last Man on Earth, Brooklyn Nine-Nine (assumida pela NBC), The Mick e a apagadíssima adaptação de O Exorcista. De especiais, só se anunciou o teleteatro Rent para o dia 27 de janeiro de 2019. Comprometeu qualquer intento de se fazer o Miss Universo 2018 nessa data. Vai-se deixar o concurso de beleza mesmo para dezembro. Mas aí é outra história. No lado das produções roteirizadas, a FOX assumiu Last Man Standing, que foi da ABC até 2016.
E foi na terça-feira da ABC que se assistiu a um enxame de promessas de produções fadadas a caírem na faca do cancelamento. Não vejo boas perspectivas para A Milion Little Things. Parece letra idiota do Blink 182, dada sua pobreza de espírito. Falta emoção a la This is Us. É gastar dinheiro à toa com lenços. Das comédias, a emissora do abecedário tentará apostar suas fichas não em uma sitcom. Mas no programa de entrevistas que Alec Baldwin comandará aos domingos, logo após a faixa de realities. Terreno esse que o American Idol pegará em 2019.
Na quarta da CBS, veio-me uma sigla: FBI, sem os pontos de uma antiga série da década de 1960. Verniz puro de Dick Wolf, da família Law & Order e Chicagos. Jeremy Sisto e Missy Peregrym parecem mandar bem na dramaticidade. Resgate? Murphy Brown e Magnum, de um lado, num dia, e no outro, na manhã da The CW, a colocação de Charmed na reabertura de seus domingos. Alivia a barra de afiliadas que passavam programas de canais pagos culinários, como o canal 11 de Nova York. Uma virada de ano e tanto à americana. Bom final de semana a todos.

Óleo “O Baile da Ilha Fiscal”, de Francisco Figueiredo/Museu Hist[orico Nacional


Publicação simultânea com o TV+Vida do Jornal Meio Norte deste sábado (19/5)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Canta USA, Coluna da Semana, Programação, Reality-shows, Séries, Variedades e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s