Kendall Jenner tira da mulher do Deus Mercado Tom Brady e da ‘margem de erro’ o título de modelo mais bem paga do mundo


Ganhos da segunda filha mais jovem de Kris Jenner foram de US$ 22 mi em 2017

Da redação TV em Análise

Kevork Djansezian/Getty Images/04.11.2017
Avisa ao Tavolaro da Record TV para corrigir a matéria


Caiu a casa da senhora Gisdele Bundchen, 37, mulher do Deus Mercado Tom Brady e “margem de erro” de pesquisas eleitorais. De acordo com a revista Forbes, o posto de modelo mais bem paga do mundo antes pertencente à gaúcha de Três de Maio (480 km a noroeste de Porto Alegre, já na fronteira com a Argentina) passou a pertencer à norte-americana Kendall Nicole Jenner, 22, nascida no hospital da UCLA, em Los Angeles, em 3 de novembro de 1995, filha de Kris e da ex-medalhista olímpica Caitlyn (ex-Bruce) Jenner.
Nos levantamentos relativos ao ano de 2017, Kendall Jenner recebeu US$ 22 milhões (R$ 71,7 milhões). Convertidos em reais, os ganhos de Kendall Jenner em 2017 dariam para concluir parte das obras inacabadas de infraestrutura da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas do ano passado realizadas no Rio de Janeiro. Kendall assinou contratos com marcas como Estée Lauder, La Perla e Adidas.
Com os ganhos financeiros de Kendall atualizados, Bundchen passou a ser a segunda modelo mais bem paga do mundo, com ganhos de US$ 17,5 milhões (R$ 57,09 milhões). Aposentada das passarelas desde 2015, Bundchen só se mantém nesse ranking graças a contratos de publicidade com empresas como a operadora de TV por assinatura Sky (pertencente à AT&T) e a joalheria Vivara.
A terceira posição pertence a Chrissy Teigen, 31. A mulher do cantor John Legend, 38, faturou US$ 13,5 milhões (R$ 44,04 milhões), com contratos de publicidade com marcas como Vila Coco e Smirnoff, além de ter sido beneficiada com a capa da edição de biquíni da Sports Illustrated.
Para Kendall e Chrissy afastarem angels brasileiras da Victoria’s Secret como Adriana Lima e Alessandra Ambrosio do pódio da lista da Forbes pesou também a influência dessas modelos nas redes sociais. No caso particular de Kendall, sua carreira de modelo iniciada ainda na adolescência a galgou para o patamar mais alto de pagamentos de modelos, que pertenceu às modelos brasileiras desde o desgoverno de Fernando Henrique Cardoso, cuja mídia servil fabricou “musas” como Bundchen, que foram capas da ultradireitista revista Veja. E esse discurso tacanho continuou mesmo após o retorno dos concursos de misses à nossa grande mídia, em 2003, sustentado também pela Rede Globo.
Apesar dessa mudança de ventos de novembro, a mídia nativa e servil a Bundchen pouca importância deu ao fato. A Record TV omitiu do telejornal matinal Fala Brasil que Kendall Jenner tirara a coroa de modelo mais bem paga do mundo de Bundchen. Além de receber verbas do governo golpista e ilegítimo do ladrão Michel Temer, a Record faz de defender que “o monopólio da informação é um câncer para o Brasil” e usa espaço da igreja de seu proprietário para falar o mesmo do esporte. Verdade, a Globo detém o monopólio do futebol brasileiro desde a ditadura militar, da mesma forma que os concursos de misses (Miss Brasil, Miss Universo e Miss Mundo) desde a era Collor. Para entender melhor esse pouco caso com Kendall Jenner, recomenda-se assistir ao The Listening Post da Al Jazerra, que enquadrou também a cínica Rede Record de Televisão

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Cult, Força da Grana, Reality-shows e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Kendall Jenner tira da mulher do Deus Mercado Tom Brady e da ‘margem de erro’ o título de modelo mais bem paga do mundo

  1. Pingback: Já passou da hora da Band perder os direitos de transmissão do concurso de Miss Universo na televisão aberta brasileira | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s