Belize, Dinamarca, Geórgia, Hungria, Kosovo, Quênia e Suíça estão fora do Miss Universo 2017, mas MUO não confirma


Todos os países citados mandaram candidatas para o Miss Universo 2016

Da redação TV em Análise

Fotos Getty Images e Miss Universe Organization


A menos de uma semana do início dos embarques das 95 candidatas confirmadas para a 66ª edição do concurso de Miss Universo, a direção do evento batalha para que não seja divulgada nenhuma lista de países que estarão fora da disputa em relação à 65ª edição, realizada na manhã de 30 de janeiro, em Pasay (região metropolitana de Manila). De acordo com informações apuradas pela redação do TV em Análise Críticas junto às respectivas coordenações nacionais, sete países – Belize, Dinamarca, Geórgia, Hungria, Kosovo, Quênia e Suíça não aclamaram candidatas e tecnicamente são considerados desistentes de participar do concurso, a ser realizado daqui a 22 dias no teatro The AXIS do Planet Hollywood Resort and casino, em Las Vegas.
Embora seja 12,5% menor que as oito ausências verificadas no Miss Universo 2016, o quadro de países ausentes do Miss Universo 2017, que ainda depende de confirmação da Miss Universe Organization chama a atenção pelo risco que poderá representar a debandada do Quênia do concurso, após o sucesso de Mary Esther Were, classificada entre as seis finalistas na capital filipina. Na coordenação do Miss Universo Quênia, nenhuma informação tinha sido postada até o início da tarde deste sábado (4) acerca de aclamação de candidata. O mesmo silêncio se observa em relação à Geórgia, cuja direção nacional está focada no Miss Mundo, a ser realizado daqui a dois sábados na China comunista.
Hungria, Kosovo e Suíça, que também marcaram presença no Miss Universo 2016, também não deverão enviar candidatas para Las Vegas a exemplo de Belize, que enfrenta problemas gravíssimos na coordenação nacional. Na Dinamarca, a ausência do país da disputa foi motivada por denúncias envolvendo a antiga coordenação e a candidata de 2016, Christina Mikkelsen, acusados de lavagem de dinheiro na Guiné Equatorial.
Até o fechamento da matéria, a MUO tinha processado no site oficial do Miss Universo os nomes de 70 das 95 candidatas, o que equivale a 73,68% do total previsto. Este será o maior contingente de candidatas em todas as 66 edições do Miss Universo já realizadas.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Datamisses, Numb3rs, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s