Para 96% dos leitores do Críticas, a Casa Grande da Senzala deveria aceitar Monalysa Alcântara como Miss Brasil 2017


A propósito da matéria de ontem

Da redação TV em Análise

Organização Miss Brasil Universo/Divulgação


Entre os dias 24 de agosto e 15 de outubro, o TV em Análise Críticas manteve no ar uma enquete que perguntava: A Casa Grande deveria aceitar a eleição de uma piauiense como Miss Brasil? De acordo com o levantamento, 95.83% dos internautas que participaram acham que sim. Apenas 4.17% dos leitores disseram estar por fora do assunto, passados 57 dias da eleição da piauiense Monalysa Alcântara, 18, como Miss Brasil 2017, em votação aberta realizada no Teatro Vermelhos, em Ilhabela (litoral norte de São Paulo).
O levantamento realizado pelo Críticas não tem qualquer valor de amostragem científica, mas reflete bem a repercussão que a matéria “Por que idiotas e imbecis como Marco Feliciano perderam ao atacar a eleição de Monalysa Alcântara como Miss Brasil 2017” teve junto aos internautas. O texto assinado pelo editor e criador dos blogs TV em Análise demonstrou que internautas usam o Facebook do Miss Brasil para fazer ataques racistas baixos e rasteiros a Monalysa, agredindo inclusive a condição de extrema pobreza de sua família, catadora de cocos na cidade de União (56 km ao norte de Teresina).
Por trás da engendragem de ataques a Monalysa nas redes sociais estariam líderes neopentecostais como o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), acusado de estupro, e o prefeito do Rio de Janeiro, Marcello Crivella (PRB), que proibiu uma exposição de artes no Museu de Artes da Praça Mauá sob a alegação de ofensas à família. Crivella, bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, teve sua atitude desmascarada por uma reportagem do Fantástico do último domingo (8), que teve depoimentos de artistas como Fernanda Montenegro, Vic Muniz e Caetano Veloso defendendo a liberdade de expressão. Também estão envolvidos militantes de movimentos de extrema direita, como o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Revoltados Online, que apoiaram o Golpe Parlamentar que depôs a presidenta eleita Dilma Rousseff, em 31 de agosto de 2016. Os números finais da enquete do Críticas estão logo abaixo

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Datamisses, Jóia da coroa, Poderes ocultos, Podres poderes, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s