Coordenações nacionais não sabem quando o Miss Universo 2017 será realizado, por confusão criada por jornal boliviano


Desinformação colocou concurso na data do Miss Polônia 2017

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

El Deber/Reprodução


Um verdadeiro show de desinformação foi dado na manhã deste sábado (12), durante a final do concurso Miss Universo Nova Zelândia. Incautas de uma suposta carta enviada pela WME/IMG e pela Miss Universe Organization às coordenações nacionais, a direção neo-zelandesa caiu na conversa mole do jornaleco boliviano El Deber, filiado à Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), que patrocinou a eleição fraudada de Olivia Culpo como Miss Universo 2012. De acordo com o pasquim de oposição ao presidente Evo Morales, a 66ª edição do Miss Universo “será realizada no dia 26 de novembro”, em Las Vegas. Falso. No dia 26 de novembro, ocorrerá a eleição da candidata da Polônia para o Miss Universo 2017, cuja data oficial deverá ser definida no dia 5 de setembro, após uma consulta da MUO às direções da rede de televisão FOX e da WME/IMG, controladora do concurso desde 2015.
A notícia falsa do El Deber foi replicada pela revista de fofocas colombiana TVyNovelas, que também não atentou para a realidade dos fatos. Fóruns especializados caíram na conversa e não atentaram para o calendário de concursos nacionais contido tanto na Wikipedia quanto no site oficial do Miss Universo. 26 de novembro é a data do concurso Miss Polônia 2017 e ponto. Não adianta espalharem por aí uma informação que, desde abril, se mostra vencida pelas possibilidades de realização do certame em 17 de dezembro ou 14 de janeiro de 2018. É aí que o fator Iris Mittenaere e França entra.
Com três arenas no páreo, Paris tenta tirar de Las Vegas a sexta vez que tenta receber o Miss Universo. Óbvio que nesta altura do campeonato, a jogada não será nada fácil. Diretores da MUO tem se desdobrado ao máximo para acelerar as negociações com o lado do país da atual detentora do título, que soarão inglórias, bem como o de Las Vegas, que tem na manga uma residência de três anos. Vai ser uma queda de braço bem importante.
O que nenhuma coordenação nacional deve fazer, incluída a do Brasil, é cair na conversa das notícias falsas criadas por essas publicações de baixo escalão, que visam apenas tumultuar o andamento dos concursos nacionais. Até novembro, 86 países e territórios já terão eleito suas candidatas para uma das mais equilibradas disputas de Miss Universo que já se realizaram. Melhor deixar os concursos acontecerem e esperar dezembro para mandar as candidatas. A fluidez dos certames deve ser respeitada.

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s