Incerteza na realização da segunda temporada do X Factor Brasil pode fazer Band transmitir Miss Universo 2017 ao vivo


Bagunça na programação da emissora poderá facilitar transmissão do certame, no dia 27 de novembro

Da redação TV em Análise

Ted Alibe/Getty Images/29.01.2017


A incógnita que a Rede Bandeirantes colocou na produção da segunda temporada do reality musical X Factor Brasil pode fazer com que a emissora privilegie, na noite de 27 de novembro, a transmissão da 66ª edição do concurso de Miss Universo. O novo contrato de transmissão do certame, válido até 2020, está em vigor. E, em nome desse compromisso, a Band está se vendo obrigada, compelida a fazer sacrifícios na grade de programação anunciada no encontro com publicitário realizado em março em São Paulo, contando inclusive com a presença de Raíssa Santana, 21, modelo baiana que vai passar o título de Miss Brasil no dia 12 de agosto.
Caso não haja tempo hábil de produção da nova temporada do X Factor, a Band se verá obrigada a preencher as noites de segunda-feira com mais episódios do reality policial Polícia 24 Horas. Esse é o dia da semana escolhido pela Miss Universe Organization e pela rede americana FOX para a transmissão do Miss Universo 2017, previsto para acontecer no Smart Araneta Coliseum, em Quezón City (região metropolitana de Manila). As negociações para a cidade sediar o certame começaram nesta sexta-feira (9).
Nas Filipinas, país que sediará o Miss Universo 2017, o certame será realizado às 9h do dia 28 de novembro, uma terça-feira (23h do dia 28, pelo horário brasileiro de verão). Candidatas de 75 países e territórios devem disputar o título conseguido pela francesa Iris Mittenaere, 24, em 30 de janeiro, na Mall of Asia Arena, em Pasay, também na Grande Manila. Em TV paga, a TNT transmitirá o certame.
Até o momento, a Band ainda não definiu como focará a equipe de comentaristas do Miss Universo 2017. Para tanto, a emissora precisa antes terminar de produzir as 27 etapas estaduais do Miss Brasil 2017 e o próprio concurso nacional para então tomar uma decisão mais apropriada a respeito. O envio de equipes de reportagem para Manila, a fim de mostrar a cultura do país sede do certame, ainda não entrou na mesa de negociações da emissora. Para a viabilização da cobertura, terá de se ouvir antes a patrocinadora master da concessão brasileira do Miss Universo, a Polishop.
A transmissão da Band para o Miss Universo 2016, feita na noite de 29 de janeiro, teve média domiciliar de 2,5 pontos no Painel Nacional de Televisão da Kantar Ibope Media e foi vista por 4,7 milhões de telespectadores.

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s