Assunto da semana: A fratura dos fenômenos de audiência


O êxodo ensurdecedor de público da temporada americana 2016-2017

Óleo “Retirantes” de Cândido Portinari e Fotomontagem/Variety


A listagem dos 50 programas mais vistos das redes abertas americanas, liberada pela Nielsen Media Research na quinta-feira (25) mostrou um cenário aterrador em termos de involução de público dos três principais programas – Sunday Night Football, NCIS e The Big Bang Theory. Nenhum deles teve mais de 20 milhões de telespectadores na média, o que denotam evasões de público que variam de 8 a 25%. Para a CBS, casa de Big Bang, isso custou o posto de presidente da divisão de entretenimento para Glenn Geller.
A saída de Geller da CBS tem muito a ver com o mau momento de público do topo da cadeia da rede – Big Bang Theory e o drama militar NCIS, que costumavam pegar os picos de público nas exibições de inéditos de janeiro. Ficar acima de 20 milhões de telespectadores passou a ser privilégio apenas de premiações como o Grammy, Golden Globes e Oscar, sem falar na Meca comercial chamada Super. Bowl. É perda de tempo falar quanto a agenda do Deus Mercado Tom Brady deu de audiência no primeiro Domingo Sagrado de Fevereiro.

Mark Alberti/Icon Sportswire/02.10.2016

Muito da queda de público do Sunday Night Football tem a ver com o fato de a NBC ter entrado no pacote de emissoras que transmitem, em rodízio, o Thursday Night Football. Para a NFL, colocar CBS num período, e NBC noutro para produzir ou transmitir foi um grande negócio. Tanto que a versão NBC do TNF se tornou o segundo programa mais visto da temporada encerrada na quarta-feira, 24 de maio. Sem direito a American Idol ou outra pompa de maior alcance. Vai ficar tudo para a mid-season 2018. Esquentem as cadeiras.
Para uma temporada que não mostrou nada de novo em termos de atração de público para as cinco principais redes abertas americanas – fora CBS e NBC, ABC, FOX e The CW, a lição que fica é a de que o anacronismo de certos projetos não funciona. Não adianta adaptar filme se a coisa engrena no início para depois ter uma evasão de público após sua renovação. Lethal Weapon é um exemplo claro dessa fuga de telespectadores. Saiu na renovação por causa do quinto filme Máquina Mortífera a caminho. Bom final de semana a todos.

Publicação simultânea com o TV+Vida do Jornal Meio Norte deste sábado (3/6)

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Esportes, Ibopes da vida, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s