Atraso em concursos de quatro Estados e no Distrito Federal agrava situação do Miss Brasil 2017 e etapa do brasileira Miss Universo pode ser adiada para setembro


Plano inicial de realizar a escolha da sucessora de Raíssa Santana em agosto vai por água abaixo

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Montagem TV em Análise Críticas sobre arte?Organização Miss Brasil Universo


A promessa da Organização Miss Brasil Universo, joint venture do Grupo Bandeirantes de Comunicação com a empresa de televendas Polishop, a IMG Universe, dona do concurso de Miss Universo, e a agência Ford Models de aumentar o tempo de preparação da candidata que sair vencedora do Miss Brasil 2017 para o concurso internacional, previsto para 26 de novembro, nas Filipinas, pode acabar ficando no papel. A grave situação em que se encontram as coordenações do Amapá, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraíba e Sergipe, as mais atrasadas para a etapa brasileira do Miss Universo 2017, preocupa os diretores da Polishop que pretendiam encerrar o calendário dos 27 concursos estaduais em julho. Não irão conseguir mais.
Diretores do Comitê Nacional de Coordenadores de Concursos de Beleza (CNCCB) demonstraram apreensão com a falta de diálogo do CEO da Polishop, João Appolinario, com as coordenações dessas Unidades da Federação. “Esse coordenador que está aí só pensa no bolso dele, não quer atender as nossas reivindicações, de um calendário mais justo que contemple todos os lados – o da coordenação nacional e o dos coordenadores estaduais e municipais que, a despeito da crise, vem trabalhando com todo interesse em fazer os concursos de 25 Estados e do Distrito Federal”, revelou ao TV em Análise Críticas uma coordenadora estadual da região norte, que pediu para não ser identificada.
Um comunicado expedido nas redes sociais do Miss Brasil no início da tarde da terça-feira, 7 de fevereiro, dizia: “Com objetivo de aumentar o tempo de preparação da representante brasileira para o Miss Universo, vamos antecipar os estaduais e realizar o concurso Miss Brasil Be Emotion no mês de agosto, ganhando dois meses em relação ao ano passado”. Nada do que está no texto deverá ser cumprido e, em função das indefinições com os concursos do Amapá, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraíba e Sergipe, o Miss Brasil 2017 deverá ser adiado para setembro. Qualquer data de agosto, a partir de agora, deverá ser descartada. A nova data cogitada é a de 2 de setembro, 85 dias antes da realização do Miss Universo 2017. A baiana Raíssa Santana, 21, foi eleita Miss Brasil 2016, de acordo com o voto do então deputado e hoje ministro da Justiça Osmar Serraglio (PMDB) no impedimento da presidenta eleita Dilma Rousseff, “pelo Paraná do Sérgio Moro” a 121 dias do Miss Universo 2016, realizado em 30 de janeiro de 2017, em Pasay (região metropolitana de Manila). Ficou entre as 13 semifinalistas.

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Projetos especiais e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s