Filipinas podem sediar Miss Universo 2017 em 26 de novembro


Reinado de Iris Mittenaere pode ficar ainda mais curto, com 300 dias

Da redação TV em Análise
Com ABS-CBN

Ted Alibe/Getty Images/29.01.2017


As Filipinas anunciaram que vão apresentar proposta formal de sediar a 66ª edição do concurso de Miss Universo. O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira (25), em Makati (região metropolitana de Manila), pela chefe do Departamento de Turismo (DOT), Wanda Teo, 64. De acordo com a diretora do órgão, representantes da Miss Universe Organization já teriam manifestado interesse em repetir o trabalho executado para a 65ª edição, realizado na manhã de 30 de janeiro, em Pasay, a exatamente uma semana do Super Bowl LI, em Houston (Texas).
Caso a sede do Miss Universo 2017 seja mesmo confirmada para as Filipinas, o DOT promete exercer um controle maior sobre o fluxo de informações a respeito do certame, para que este não bata de frente com nenhuma outra premiação do ramo cinematográfico e televisivo americano. A redação do TV em Análise Críticas apurou que o certame poderá ocorrer no dia 27 de novembro, em local e cidade-sede ainda a serem definidos.
Fora das Filipinas, Perth (Austrália) e Paris (França) apresentaram propostas informais para sediar o certame, mas não foram adiante com seus projetos. A desistência das cidades australiana e francesa motivou a MUO a procurar o governo filipino para repetir a sede do Miss Universo 2016 para o concurso de 2017. De acordo com Teo, a captação de patrocinadores provados para a 66ª edição do certame deverá ser iniciada nos próximos dias. O grupo de Chavit Singson, que foi o maior financiador das despesas de organização do Miss Universo 2016, já teria manifestado interesse em renovar a parceria com o DOT para assegurar amparo financeiro para a organização do Miss Universo 2017 em solo filipino.
Caso a data de 27 de novembro (noite de 26 de novembro, pelo horário brasileiro de verão) seja confirmada, o reinado da francesa Iris Mittenaere, 24, antes projetado para ter 321 dias, corre o risco de ter apenas 300. A princípio, Mittenaere, que deverá ter um dos reinados mais curtos da história do Miss Universo, faria a sucessora em 17 de dezembro.

O QUADRO DETALHADO DE DIAS DE REINADO DAS VENCEDORAS DO MISS UNIVERSO ENTRE 1952 E 2016
O mais longo foi o da angolana Leila Lopes, de 12 de setembro de 2011 a 19 de dezembro de 2012. Fonte: Miss Universe Organization
Ano Miss Universo Dias de reinado
1952 Armi Kuusela (FIN) 363
1953 Christiane Martel (FRA) 371
1954 Miriam Stevenson (USA) 362
1955 Hillevi Rombin (SWE) 363
1956 Carol Morris (USA) 363
1957 Gladys Zender (PER) 371
1958 Luz Marina Zuluaga (COL) 362
1959 Akiko Kojima (JPN) 350
1960 Linda Bement (USA) 370
1961 Marlene Schmidt (GER) 363
1962 Norma Nolan (ARG) 370
1963 Ieda Vargas (BRA) 378
1964 Corinna Tsopei (GRE) 356
1965 Apasra Hongsakula (THA) 346
1966 Margareta Arvidsson (SWE) 363
1967 Sylvia Hitchcock (USA) 363
1968 Martha Vasconcellos (BRA) 370
1969 Gloria Diaz (PHI) 356
1970 Marisol Malaret (PUR) 377
1971 Georgina Rizk (LIB) 370
1972 Kerry Anne Wells (AUS) 356
1973 Margarita Moran (PHI) 365
1974 Amparo Muñoz (ESP) 183(****)
1975 Anne Marie Pohtamo (FIN) 357
1976 Rina Messinger (ISR) 369
1977 Janelle Comissiong (TTO) 374
1978 Margaret Gardiner (RSA) 360
1979 Maritza Sayalero (VEN) 343
1980 Shawn Weatherly (USA) 367
1981 Irene Sáez (VEN) 370
1982 Karen Baldwin (CAN) 350
1983 Lorraine Downes (NZL) 364
1984 Yvonne Ryding (SWE) 371
1985 Deborah Carthy-Deu (PUR) 381
1986 Barbara Palacios (VEN) 370
1987 Cecilia Bolocco (CHI) 363
1988 Porntip Nakhirunkanok (THA) 367
1989 Angela Visser (NED) 324
1990 Mona Grudt (NOR) 398
1991 Lupita Jones (MEX) 357
1992 Michelle McLean (NAM) 379
1993 Dayanara Torres (PUR) 364
1994 Sushimita Sen (IND) 360
1995 Chelsi Smith (USA) 374
1996 Alicia Machado (VEN) 364
1997 Brook Lee (USA) 351
1998 Wendy Fitzwilliam (TRI) 378
1999 Mpule Kwelagobe (BOT) 352
2000 Lara Dutta (IND) 364
2001 Denise Quiñones (PUR) 385
2002 Oxana Fedorova (RUS)(**) 91
Justine Pasek (PAN)(***) 278
2003 Amelia Vega (DOM) 366
2004 Jennifer Hawkins (AUS) 365
2005 Natalie Glebova (CAN) 418
2006 Zuleyka Rivera (PUR) 308
2007 Riyo Mori (JPN) 412
2008 Dayana Mendoza (VEN) 404
2009 Stefanía Fernández (VEN) 366
2010 Ximena Navarrete (MEX) 384
2011 Leila Lopes (ANG) 474
2012 Olivia Culpo (USA) 314
2013 Maria Gabriela Isler (VEN) 441
2014 Paulina Vega (COL) 328
2015 Pia Wurtzbach (PHI) 406
2016 Iris Mittenaere (FRA) 300(*)

(*)Projeção
(**)Destituída
(***)Assumiu o título
(****)Renunciou ao título

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Filipinas podem sediar Miss Universo 2017 em 26 de novembro

  1. Pingback: Decisão sobre realização do Miss Universo 2017 nas Filipinas caberá ao presidente Rodrigo Duterte, diz chefe do DOT à CNN | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s