Assunto da semana: O Show da Morte se muda para Vegas


O bombardeio da Globo no show de Drake no BBMA 2017

Fotos Ethan Miller/BBMA2017/Getty Images/21.05.2017 e Reprodução/TV Globo


Podem até achar que eu estou falando idiotice, mas não é. Uma leitura atenta do clipe do Metallica feito no Whiskey in the Jar irlandês do Jornal Globonews mostra que muito do show mágico de Drake na cachoeira do resort cassino Bellaggio de Las Vegas, durante a 24ª edição do Billboard Music Awards, realizada na mesma noite de domingo, 21 de maio de 2017, na qual o extinto show da vida do Fantástico se converteu em um show de satanização explícita de um governo ilegítimo e sem voto, o do constitucionalista Michel Temer.
Tecnicamente falando, não posso dizer que o show ao ar livre do cantor canadense Drake, 30, tenha sido vaticinado, planejado, concebido e pensado pela Central Globo de Produções (Golpistas e Artísticas). Não posso dizer que a Poliana Abritta o apresentou ao lado do Tadeu Schmidt. Eles encaçaparam uma matéria do Ringling Brothers Circus de Horror instalado após a delação do dono do grupo JBS, Joesley Batista. Nem me venham dizer que a Friboi financiou o pocket show do Drake no Bellaggio para a rede ABC. Tirem o cavalinho.
Última grande premiação da temporada televisiva americana 2016-2017, o Billboard Music Awards se notou não pelos shows chatos e monócronos dos outros convidados, inclusive Céline Dion, que nada tinham a cantar além do Óbvio Uluante das velharias pop das Escrituras Sagradas da Bíblia das paradas musicais. Essa coisa se arrasta desde que Michael Jackson e Prince ainda eram vivos. As pancadas da Globo em Temer arrastadas desde a quarta-feira, 17 de maio, anularam nas águas do Bellagio qualquer laureamento a Cher e sua carreira.

Ethan Miller/Getty Images/21.05.2017

Ótimo, a banda de música da Central Globo de Jornalismo já começou a bater as baquetas para a Cher cantar Believe ante uma claque ansiosa e entusiasmada entre anônimos e estrelas da cepa de Vanessa Hudgens e Ludacris, os mestres de cerimônia do Billboard Music Awards de um 2017 até aqui marcado de tantas perdas, algumas memórias sendo escritas e a voz rouca das ruas gritando “Diretas Já”, na Paulista, na Cinelândia, na Ponte Estaiada… O Prêmio Ícone da Billboard não merece contemplar essa cachorrada. Até sábado.

Publicação simultânea com o TV+Vida do Jornal Meio Norte deste sábado (27/5)

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Eventos, Premiações e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s