Indefinições em concursos do Amapá, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraíba e Sergipe e choque com Miss Mundo Brasil devem obrigar Band a adiar Miss Brasil 2017 para 26 de agosto


Emissora está preocupada com ‘concorrência desleal’ de etapa brasileira do Miss Mundo, marcada para o dia 12 do mesmo mês, em Angra dos Reis

Da redação TV em Análise

Lucas Ismael/Organização Miss Brasil Universo/Divulgação/01.10.2016


Diretores da rede de televisão Bandeirantes e da empresa de televendas Polishop admitiram, pela primeira vez, estarem “altamente preocupados” com o possível choque de datas do Miss Brasil 2017 com o Miss Mundo Brasil 2017. Inicialmente planejada para o dia 5 de agosto, a etapa brasileira do Miss Universo 2017 será realizada em uma data que fique bem longe da programação previamente estabelecida para o Miss Mundo Brasil 2017, marcado para o dia 12 de agosto, em um resort de Angra dos Reis (156 km a oeste do Rio de Janeiro).
Vários perfis especializados em concursos de beleza já denotam o clima de conflito dos dois concursos nacionais, induzindo e instigando o leitor a uma confusão mental sobre qual concurso de Miss Brasil ocorrerá em agosto. Na prática, as duas edições mais importantes do Miss Brasil – a válida pelo Miss Universo e a válida pelo Miss Mundo – ocorrerão em agosto, porém em datas distintas. Ao marcar de início o Miss Brasil 2017 para o dia 5 de agosto, a Organização Miss Brasil Universo, joint venture da Band com a Polishop, IMG Universe e Ford Models, cometeu um erro gravíssimo de avaliação. Não ouviu o CNCCB (Comitê Nacional de Coordenadores de Concursos de Beleza), tampouco as coordenações dos Estados mais atrasados na preparação de seus concursos – Amapá, Minas Gerais, Paraíba e Sergipe, além do Distrito Federal.
Um diretor da Band disse ao TV em Análise Críticas, sob condição de anonimato, que o Concurso Nacional de Beleza (CNB), entidade que organiza o Miss Mundo Brasil, “estabelece uma concorrência desleal com todos aqueles que querem solidificar a presença brasileira no Miss Universo, contribuindo mais para atrapalhar do que para ajudar nosso trabalho, feito com seriedade desde 2003, através de parcerias que vão da Gaeta (Promoções e Eventos) à Polishop”. No período em que a Band está à frente do Miss Brasil, o país obteve nove classificações no Miss Universo (2003-2016), uma no Miss Beleza Internacional (2003-2005) e nenhuma no Miss Mundo (2003-2005). Desde 2006, o Miss Brasil elege apenas a representante do país no Miss Universo.
Amapá, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraíba e Sergipe são as únicas coordenações estaduais que ainda não marcaram as datas dos respectivos concursos estaduais válidos pelo Miss Brasil 2017, que credencia a representante brasileira no Miss Universo. Desse grupo, os mais atrasados na produção de seus certames são Amapá, Distrito Federal e Paraíba. Em Minas Gerais e Sergipe, a eleição das candidatas municipais está mais adiantada, mas as coordenações não fecharam qualquer planejamento para a realização dos certames. Para o ciclo do Miss Brasil 2018, o objetivo da Band é tentar acabar com as indicações em alguns Estados e facilitar a realização dos 27 concursos estaduais, prejudicando “coronéis” de coordenações estaduais herdadas da Gaeta, como Meyre Manaus. Apesar de ter aberto inscrições para realizar seu concurso estadual, o Acre foi o único Estado a indicar candidata para o Miss Brasil 2017. Mas, pelo retardo nos concursos dos Estados citados na matéria, podem vir mais candidatas “biônicas” e mais problemas jurídicos para a Organização Miss Brasil Universo.
Caso os concursos do Amapá, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraíba e Sergipe sejam levados a cabo, a Organização Miss Brasil Universo planeja realizar o Miss Brasil 2017 no dia 26 de agosto. As candidatas desembarcariam em São Paulo para as atividades oficiais na sexta-feira, 18 de agosto, menos de uma semana depois do Miss Mundo Brasil ter sido realizado. A janela proposta a partir de agora visa aliviar a barra dos missólogos interessados em se focar no Miss Mundo Brasil e proporcionar às coordenações retardatárias uma janela para que seus certames aconteçam, entre os dias 1º e 10 de agosto. Representantes do CNCCB já foram chamados para conversar.

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Projetos especiais e marcado , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s