EXCLUSIVO: Média de audiência domiciliar de concursos do Projeto Miss 2016 na Grande São Paulo cresce em relação a 2015, mas fica aquém da registrada em 2010 e 2013


Crescimento foi de apenas 9,52%

Da redação TV em Análise

Ted Alibe/AFP/Getty Images/29.01.2017


Com os dados consolidados da audiência domiciliar de todos os quatro concursos que a Band transmitiu do Projeto Miss 2016, verifica-se que a emissora, agora com os aportes da Polishop, ensaiou uma leve reação em seus números em relação ao Projeto Miss 2015. O escopo de eventos do Miss Brasil, Miss Universo e concursos estaduais verificou um crescimento de 9,52% na média domiciliar em comparação ao registrado no ano anterior. Ainda assim, a média registarad no Projeto Miss 2016 fica aquém das registradas nos Projetos Miss de 2010 e 2013, por exemplo.
No contexto da série histórica da Band, iniciada em 2003, os concursos do Projeto Miss registraram a segunda pior média de audiência no mercado da Grande São Paulo, usado como parâmetro para a elaboração desta reportagem. Os dados do Painel Nacional de Televisão (PNT) seguem outro critério. A eleição de Raíssa Santana como Miss Brasil 2016 serviu de alavanca para que a audiência do Miss Universo fosse maior que a do concurso nacional na região metropolitana da capital paulista. Se Raíssa tivesse avançado entre as nove semifinalistas para a etapa de trajes de gala, fatalmente a audiência teria disparado. Não foi o que aconteceu. Veja os números detalhados no gráfico abaixo

 
Ano Estaduais Miss Brasil Miss Universo Média Geral
2003 (*) 7,0 8,0 7,5
2004 (*) 7,0 5,0 6,0
2005 (*) 6,0 5,0 5,5
2006 4,0 6,0 4,5 4,8
2007 3,5 4,5 6,0 4,6
2008 5,5 4,3 3,6 4,4
2009 4,0 5,0 2,0 3,8
2010 2,0 3,5 0,4 2,6
2011 2,0 3,0 8,2 3,8
2012 2,0 2,0 4,0 3,0
2013 2,8 3,9 3,0 3,2
2014 2,2 2,9 2,7 2,6
2015 2,2 2,3 1,8 2,1
2016 2,0 2,4 2,6 2,3

Fonte: Kantar Ibope Media
NOTA: De 2006 a 2010 e 2012 a 2015, as médias dos concursos estaduais se referem apenas ao Miss São Paulo. Em 2011, a média dos concursos estaduais abriga também o Miss Minas Gerais. Em 2016, a média compreende também o Miss rio Grande do Sul

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Datamisses, Ibopes da vida, Nossas Venezuelas, Numb3rs, Projetos especiais e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s