Baixo número de inscritas pode fazer fórmula 12-9-6-3 não valer para todos os concursos estaduais do Miss Brasil 2017


Preocupação vem de Estados que ainda não iniciaram inscrições

Da redação TV em Análise

Lucas Ismael/Organização Miss Brasil Universo/Divulgação/01.10.2016
Telões de plasma, como o do cenário do Miss Brasil 2016, e cenários virtuais passam a ser obrigatórios nos concursos estaduais de 2017


Estados que estão atrasados na eleição de suas candidatas municipais ou ainda não iniciaram as inscrições de seus concursos para o Miss Brasil 2017 correm o risco de não adotar a fórmula de classificação 12-9-6-3 usada no concurso Miss Universo 2016, realizado no final de janeiro, em Manila. A constatação é de um estudo da redação do TV em Análise Críticas realizado com as 27 coordenações estaduais do concurso nacional, que credencia a representante do país no Miss Universo.
De acordo com o levantamento, entre os Estados que já tem candidatas municipais eleitas, há casos daqueles que tem apenas duas candidatas eleitas, o que inviabilizaria qualquer tentativa de concurso, mas obrigaria a realização de uma seletiva. O número mínimo requerido pela Miss Universe Organization para que um concurso estadual ocorra é de 20 candidatas, mas nem todos os 25 Estados e o Distrito Federal, que realizarão concursos após o Miss São Paulo de daqui a 10 dias, estão em condições de acolher tal número. No Piauí, por exemplo, o concurso do ano passado teve apenas 10 inscritas, número esse considerado inaceitável pelo Miss Universo.
Pelo padrão proposto, os estaduais passariam a ter um número de semifinalistas fixado em 12, mas a baixíssima demanda de inscrições de candidatas não deve permitir. Essas semifinalistas, de acordo com o padrão proposto pela MUO ao Grupo Bandeirantes de Comunicação, seriam classificadas para competir na fase de trajes de banho. Finda essa etapa, haveria um corte para nove semifinalistas em traje de gala, Após, haveria um corte para as seis finalistas na primeira fase de perguntas, todas temáticas. Por fim, um último corte definiria as três finalistas para a pergunta final e apresentação final para os jurados. A partir daí, sairia a vencedora local.
O modelo de classificação do Miss Universo 2016 será testado no Miss São Paulo 2017, primeira etapa estadual do ciclo do Miss Brasil 2017, a ser realizada no sábado (25), no Palácio das Convenções do Anhembi, na zona oeste da capital paulista. Os ingressos estão à venda ao preço único de R$ 120.

Fotos Miss Bahia/Divulgação/15.06.2016 e Reuters/20.07.1979

Perth não é aqui

Outra novidade para os estaduais do Miss Brasil 2017 é a exigência, feita aos coordenadores, da instalação de telões de LCD para servirem de cenários virtuais para os concursos locais. A Band já usa essa padronização desde o ciclo do Miss Brasil 2016. A recomendação consta do Manual de Ética e Operações do Miss Brasil, constante da página de inscrição das candidatas, hospedada pela Polishop, co proprietária da Organização Miss Brasil Universo com a Band, Ford Models e WME/IMG.
A opção pelo telão/cenário virtual deve fazer a Organização Miss Brasil Universo economizar cerca de R$ 10 mil que seriam usados em serviços de carpintaria, pintura e montagem de estruturas metálicas temporárias, coisas que ainda são usados em alguns Estados, como a Bahia, que recorreu a esse expediente no concurso local de 2016. Com essa medida, tenta se evitar no Brasil desastres como o verificado no Miss Universo 1979, realizado em Perth, onde oito candidatas acabaram feridas após o desabamento de palco instalado no extinto Perth Entertainment Centre, no dia 20 de julho de 1979.

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Projetos especiais e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s