Band não envia equipe de reportagem para Manila e vai atrasar transmissão do concurso Miss Universo 2016 em 15 minutos


Emissora vai cortar abertura de trajes típicos e monólogo de Harvey e pode perder parte do anúncio do top 12

Da redação TV em Análise

Peter Askinas/WME/IMG/Getty Images/14.01.2017
Candidatas começam a cumprir programação de Manila neste sábado (21)


Para a transmissão da 65ª edição do concurso de Miss Universo, daqui a oito dias, a Rede Bandeirantes, a despeito de sua malha de correspondentes internacionais, decidiu não enviar nenhuma equipe de reportagem para cobrir o certame, cuja programação em Manila começa neste sábado (21), com um evento de moda. A decisão da Band de não fazer a cobertura jornalística do Miss Universo 2016 in loco pegou de surpresa os responsáveis pela campanha “#AgoraEuSouRaíssa”, que visa colocar a candidata brasileira na disputa, a baiana Raíssa Santana, 21, entre as semifinalistas do concurso, inclusive diretores da Polishop, empresa responsável desde 2015 pela administração do concurso de Miss Brasil.
Além disso, a Band decidiu nesta sexta-feira (20) atrasar o início da transmissão do Miss Universo 2016 em 15 minutos. Com isso, a emissora vai perder a abertura do concurso com as 86 candidatas nacionais em traje típico, incluindo Raíssa. O corte vai afetar também o monólogo do apresentador Steve Harvey, 60, e parte do anúncio das 12 semifinalistas. Se Raíssa cair fora, o consórcio responsável pela concessão do Miss Universo para o Brasil poderá ter um prejuízo de R$ 11 milhões. Em caso de vitória de Raíssa no Miss Universo, o prejuízo poderá ser revertido em lucro, mas números ainda não são divulgados “por razões estratégicas”, como informou ao TV em Análise Críticas um dos diretores do Miss Brasil, que pediu para falar sob a condição de anonimato.
Para o jornalismo da Band, o concurso de Miss Universo, embora esteja na grade da emissora desde 2003, tem sido tratado como “coisa menor”. Isso a despeito de a emissora já ter coberto in loco os concursos de 2004 (Quito) e 2007 (Cidade do México), fora o concurso de 2011, realizado em São Paulo. Uma fonte ligada ao diretor de jornalismo Fernando Mitre assegurou ao Críticas que a Band “não planeja qualquer tipo de cobertura relacionada ao Miss Universo (2016), deixando esta responsabilidade às emissoras do Estado de origem e de competição da candidata brasileira no concurso”. Se esse plano for levado a cabo, equipes da Band em Salvador e Cascavel farão matérias sobre a vida de Raíssa Santana, entrevistando moradores locais e familiares para comporem uma espécie de “kit de sobrevivência” da emissora para o certame.

Noel Celis/AFP/Getty Image/18.01.2017
Raíssa Santana é a candidata brasileira ao título

Pelo planejamento, a Band iniciará a transmissão do Miss Universo 2016 às 22h15, pelo horário brasileiro de verão. A emissora quer que a Rede Fuso dos estados que não adotam o horário de verão passe 15 minutos de um desafio pré-gravado entre Raíssa e o ex-competidor de realities Kleber Bambam para o Pânico na Band. Nos Estados do Nordeste (exceto Paraíba, cuja afiliada segue o sinal do horário de Brasília), parte do Norte (Amapá, Pará e Tocantins) e Centro-Oeste (Mato Grosso e Mato Grosso do Sul), o concurso começará às 21h15. Ainda há dúvidas se a transmissão ao vivo do Miss Universo 2016 por parte da Band vai valer, com essa esquete, para o resto do país. A íntegra do concurso, que começa às 22h, será transmitida desde o início pelo canal pago TNT.
Durante a última semana, as 86 candidatas ao título de Miss Universo 2016 viajaram de Manila para cinco cidades fora da região metropolitana da capital filipina – Boracay, Vigan, Cebu, Baguio e Batangas, onde cumpriram compromissos e desfiles. Desde a conclusão dos desembarques no Aeroporto Internacional Ninoy Aquino (NAIA, na sigla em inglês), no sábado (14), as candidatas estão distribuídas por dois hotéis – Okada Manila, em Parañaque (onde Raíssa Santana está hospedada), e Conrad Manila, em Pasay.

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Band não envia equipe de reportagem para Manila e vai atrasar transmissão do concurso Miss Universo 2016 em 15 minutos

  1. Pingback: Band desiste de cortar abertura do Miss Universo 2016, mas mantém jornalismo fora da cobertura do evento e impede acompanhamento de torcida brasileira em Manila | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s