Assunto da semana: La La Land, secos e molhados


Vamos falar sobre o show do 74º Golden Globe Awards?

Paul Drinkwater/NBCUniversal/Getty Images/08.01.2017


Seria mais importante falarmos neste espaço sobre os otários e imbecis que irão para a casa do BBB 17 e insinuarmos pela 437ª vez que o ex-presidente Lula é dono da Friboi, espalhando ao vento essa asneira nas redes sociais. Para a imprensa velhaca, sulista e débil mental, é mais importante a pizza amanhecida do Faustão do que o material especial escrito pelo Jimmy Fallon em partes da 74ª cerimônia de entrega do Golden Globe Awards, realizada no domingo (8) e cá apresentada com exclusividade pelo canal pago TNT. É a lógica.

Captura de tela/NBC/HFPA/DCP Rights/08.01.2017

Pena que o GNT, canal que passa o Tonight Show de Fallon, 42, por aqui não esteja no meu pacote participante de TV paga. Mas muito da essência do Tonight Show foi usado no ato de abertura ao modo La La Land (sete estatuetas e possível arma de Los Angeles, com o “Donaldo” Trump nas costas, para a candidatura de Los Angeles às Olimpíadas de Verão de 2024) e no esquete Meu Primeiro Emprego, que fez gente como Justin Theroux e Ryan Gosling fugir da conversa mole de quadro de telejornal da mídia nativa. Doeu a cabeça.

Fotos Paul Drinkwater/NBCUniversal/Getty Images/08.01.2017 e Reprodução/Facebook/08.01.2017

Querem que eu fale da pauta do TV Fama? Não, não irei falar, até para não prejudicar as essências de discurso anti-Donaldo proferidas em tom forte por Meryl Streep, 67, ao aceitar a acolhida Cecil B. DeMille pela Carreira, e mais tênue pelo inglês Hugh Laurie, 57, ao acatar sua premiação pela atuação na minissérie The Night Manager, da BBC/AMC, que liderou a colheita de categorias televisivas da premiação promovida pela Associação de Correspondentes Estrangeiros de Hollywood (HFPA, na sigla em inglês). Vai doer no bolso.

Fotos Reuters e O Estado Brasileiro

Depois me perguntam por que escrevo Donaldo Trump e não Donald Trump. Simples: basta perguntar ao peemedebista do Paraná Roberto Requião, 75, que ele tem a grafia correta para que Celine Dion e um enxame de artistas se recusem a cantar na posse de 20 de janeiro. De já, já antevejo uma maré de insultos, zombarias e desqualificações de toda espécie ao novo mandatário (o 45º) dos Estados Unidos da América do Norte durante o 43º People’s Choice Awards do próximo dia 18. Não vai ter presídio de deportação que aguente. Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (15/1)

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Coluna da Semana, Especiais, Eventos, Premiações e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s