Entre 1977 e 2011, cinco negras venceram o Miss Universo. Nenhuma delas levou a coroa na Ásia


Triste constatação

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Fotomontagem TV em Análise Críticas


O feito da trinitária Janelle Penny Comissong no Teatro Nacional de Santo Domingo, na República Dominicana, na noite de 16 de julho de 1977, se tornado a primeira negra a vencer a coroa de Miss Universo quebrou paradigmas uma década após o estouro dos conflitos raciais que levaram aos assassinatos de Malcolm X (1965) e Martin Luther King Jr. (1968), aquele do “eu tenho um sonho”. Nos 38 anos que se seguiriam, mais quatro negras levariam a coroa. Mas para outra negra levar o título de beleza mais importante do mundo se levariam mais 18 anos, até que a norte-americana Chelsi Smith rompesse o paradigma da loirinha americana que leva título de Miss Universo. O fez em Windhoek, capital de uma antiga possessão da outrora racista África do Sul, no dia 12 de maio de 1995. E ninguém no Brasil viu. Sabe por quê? A Rede Globo de Televisão, ano 1 da Criança Brasileira, associada com o PSDB, não deixou.
E nas barbas da Globo, o SBT conseguiu o direito de mostrar, a contragosto dos “çábios” tucanos do PCC (Partido da Corja do Deputado Cassado Eduardo Cunha Preso pela Lava Jato), a gravação do concurso de Miss Universo no qual outra trinitária e negra, Wendy Fitzwilliam, levou a coroa em Honolulu, porção americana do Havaí da Brazilian Storm e de séries de televisão na Oceania, na tarde local de 12 de maio de 1998. Na rede de Sílvio Santos, a gravação foi ao ar em 16 de junho, para contrabalançar as coberturas da Copa da França que as concorrentes empanturravam goela abaixo. A Band que transmite o concurso nos dias de hoje para começar.
Em 1999, já com a Globo no encalço, o SBT desistir de transmitir o Miss Universo, Os filhos do Roberto Marinho, mesmo com a Internet à toda, não permitiram que nossos órgãos de imprensa noticiassem que Mpule Kwelahobe, de Botsuana, levara o título no dia 26 de maio, em Chaguaramas, na Trinidad e Tobago natal de Wendy e Janelle. A conta de quatro misses Universo negras já estava fechada quando, em 12 de setembro de 2011, a angolana Leila Lopes derrotou as mentes racistas que queriam a torto e a direito a eleição da brasileira Priscila Machado, branca, em casa, na cidade de São Paulo. Na festa dos 60 anos do Miss Universo, a Senzala derrotou a Casa Grande.
Sim, você deve estar se perguntando: alguma negra venceu o Miss Universo na Ásia? A resposta é não. Wendy levou sua coroa na Oceania. Mpule e Janelle na América Central. Leila na América do Sul. E Chelsi na África dos ancestrais de todas elas. Para o Miss Universo 2016 de daqui a 26 dias em Pasay (região metropolitana de Manila), 14 negras disputam a coroa, incluindo a brasileira Raíssa Santana e a norte-americana Deshauna Barber. Ambas tentarão vencer o racismo asiático quanto a misses afrodesxendentes. Não será uma parada fácil. No pré-embarque, Raíssa sentou a fúria da Casa Grande pelo fato de uma baiana estar representando o Paraná da Operação Lava Jato e de polacos branquinhos e alvos, como sentenciara certa vez o saudoso Paulo Leminski. Já Deshauna… A seguir cenas dos próximos capítulos (se a Força-Tarefa não renunciar).

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Entre 1977 e 2011, cinco negras venceram o Miss Universo. Nenhuma delas levou a coroa na Ásia

  1. Pingback: Mais três sites confirmam tendência de top 15 para Raíssa Santana apontada no pré-embarque do Críticas | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s