A 29 dias de competir no Miss Universo 2016, brasileira Raíssa Santana é vítima de ataque racista em rede social


Baiana foi chamada de “travesti” e “símio” numa conta do Instagram

Da redação TV em Análise

Captura de tela/Facebook


Favorita a se classificar entre as 15 semifinalistas da 65ª edição do concurso de Miss Universo, a candidata do Brasil Raíssa Santana, 21, está sentindo na pele o peso de seu carisma junto a fãs e especialistas em concursos de beleza. Na área do visitante do Facebook oficial da coordenação brasileira do Miss Universo, foi postado no domingo (25) o print de um post ofensivo de um perfil do Instagram que ridicularizou Raíssa com termos jocosos como “símio” e “travesti”. A agressão a uma candidata brasileira ao Miss Universo não é nova: em 2014, Melissa Gurgel foi ofendida pelo fato de ser nordestina (Raíssa também o é). Mas o agravante está no afto de Raíssa ser baiana e negra, isso a despeito de ter levado o título de Miss Brasil 2016 pelo Paraná da Operação Lava Jato e seus juízes midiáticos, pirotécnicos, nazifascistas, antipetistas e paus mandados da CIA, a Central de Inteligência do governo dos Estados Unidos da América.
O perfil, conhecido como @missbrasilcandidatas, mas apresentado como “Travesti Santana”, já recebeu denúncias de internautas pelo post. A Organização Miss Brasil Universo, que gerencia a concessão do Miss Universo para o país, ainda não se manifestou publicamente sobre o caso, mas uma equipe de advogados deverá começar a trabalhar a partir desta segunda-feira (2) para identificar os autores da ofensa, que escreveram “Raísso Santana” ao invés de Raíssa Santana. A página já foi banida.
Desde que o Miss Brasil passou a receber atenção das redes sociais em 2006, é o segundo ataque que uma competidora do país ao Miss Universo é registrado. Outras vencedoras de outros concursos também já foram vítimas de ataques racistas, porém com menor destaque e repercussão pela imprensa.

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Mondo cane, Nossas Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para A 29 dias de competir no Miss Universo 2016, brasileira Raíssa Santana é vítima de ataque racista em rede social

  1. Pingback: Entre 1977 e 2011, cinco negras venceram o Miss Universo. Nenhuma delas levou a coroa na Ásia | TV em Análise Críticas

  2. Pingback: Revoltados Online assume autoria de post racista contra Raíssa Santana, candidata brasileira ao Miss Universo 2016 | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s