Por SAG Awards, TNT tira Miss Universo 2016 da grade e concurso pode trocar de mãos em TV paga


Evento pode ir para a FOX, atendendo a novo acordo internacional

Da redação TV em Análise

Fotos 65th Miss Universe/Divulgação


Uma má notícia para os fãs de concursos de beleza: a TNT não irá transmitir o concurso Miss Universo 2016. A apuração foi feita pela redação do TV em Análise Críticas a partir de nota à imprensa divulgada pelo site especializado TV Magazine publicada na noite deste sábado (10). Nela, o canal pago elenca para transmissão na noite de 29 de janeiro a 22ª edição do SAG Awards, que vai ocorrer na mesma hora do certame. A premiação vai começar às 23h pelo horário brasileiro de verão. O Miss Universo começará uma hora antes, às 22h.
A decisão da TNT de privilegiar a premiação do Sindicato dos Atores de Hollywood (SAG-ADTRA) em detrimento do concurso de beleza poderia privar o público brasileiro, pela primeira vez desde 1989, de assistir ao Miss Universo. Outro fator que deveria contribuir, mas nas negociações de TV aberta, para que o Miss Universo 2016 não fosse transmitido no Brasil era uma cláusula do acordo entre a Band e a empresa de televendas Polishop para a organização do concurso de Miss Brasil, válido até 2020, que exclui a transmissão do Miss Universo. Por contrato, as negociações de transmissão do Miss Universo em sistema aberto terão de ser feitas à parte, direto com a WME/IMG, empresa proprietária do concurso, que começou a atuar na distribuição de conteúdo televisivo com a minissérie The Night Manager, vencedora do Primetime Emmy de melhor direção nesse segmento e indicada ao Critics Choice Awards.
A transmissão do concurso Miss Universo pela TNT obedecia a um acordo pan-regional para a América Latina que vigorava desde 2005 e, aparentemente, não teria sido renovado. O contrato da TNT tinha sido assinado com a antiga distribuidora do concurso, a Alfred Haber, sediada em Pallisades Park (Nova Jersey). Com a IMG assumindo também a distribuição do Miss Universo, as coisas ficaram mais difíceis para a programadora Turner, dona da TNT Latin America e TNT Brasil. Especula-se que a WME/IMG esteja fazendo a ampliação de um acordo que já existia com a FOX Networks Group na Ásia e parte da Europa para o resto do mundo, América Latina e Brasil inclusos, Com isso, o evento passaria para a grade do canal FOX já a partir deste ano e obedecendo à nova padronização de distribuição internacional do concurso.
No Brasil, a FOX é parceira da Rede Globo no fornecimento de filmes e séries em TV aberta. No entanto, a lógica do volume deal, ou seja, quando determinado evento não é aceito pela contratante (a Globo), deverá favorecer a Band na negociação final. Tem sido assim com séries e minisséries como Salem, Manhattan e American Horror Story. E talvez seja o mesmo no Miss Universo 2016, que acontecerá na Mall of Asia Arena, em Pasay (região metropolitana de Manila). Candidatas de 85 países e territórios devem participar, entre elas a baiana Raíssa Santana, 21, eleita Miss Brasil pelo Paraná da Operação Lava Jato.
Entre as redes abertas, a WME/IMG está fazendo correções em alguns acordos de transmissão. Na Colômbia, por exemplo, o Miss Universo vinha sendo transmitido até 2015 pela Caracol TV, enquanto que o concurso nacional vinha sendo transmitido pela RCN. A MUO mandou unificar os acordos do Miss Universo para as mãos da RCN e, desta forma, a emissora do concurso de Miss Colômbia passa a ser detentora dos direitos do Miss Universo para o país. Outros países como Brasil, Venezuela, Índia e México, por exemplo, já adotam essa lógica há anos. Nas Filipinas, país-sede do Miss Universo 2016, tal partilha se verificou até 2010 – a ABS-CBN com o Miss Universo e a GMA Network com o concurso nacional, o Binibining Pilipinas.

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Eventos, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Por SAG Awards, TNT tira Miss Universo 2016 da grade e concurso pode trocar de mãos em TV paga

  1. Pingback: A 49 dias do Miss Universo 2016, candidata brasileira Raíssa Santana ‘some’ e imprensa nativa trata concurso com desdém | TV em Análise Críticas

  2. Pingback: Site de ingressos confirma Miss Universo 2016 para as 8h da manhã do dia 30 de janeiro de 2017 | TV em Análise Críticas

  3. Pingback: ‘Povinho’ que torce por Raíssa Santana revela medo de ir às Filipinas para assistir ao Miss Universo 2016 | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s