Trio de apresentadores do Miss Universo 2016 já está definido


Steve Harvey deverá ter companhia de Joey Mead King e Claudia Jordan

 Da redação TV em Análise
Com informações do Philippine Entertainment Portal

Fotomontagem/TV em Análise Críticas


A 65ª edição do concurso de Miss Universo, a ser realizada daqui a 53 dias na Mall of Asia Arena, em Pasay (região metropolitana de Manila) terá três apresentadores. Dois deles, Steve Harvey, 59, e Joey Mead King, 40, estarão no palco principal do certame. Uma terceira apresentadora, a ex-miss Rhode Island USA Claudia Jordan, 43, semifinalista no Miss USA 1997, ficará encarregada dos comentários de bastidor, obedecendo a um esquema que foi adotado no ano passado em Las Vegas com a atriz Roselyn Sanchez, 43. A informação ainda não foi confirmada pela Miss Universe Organization, tampouco pelo Comitê Organizador Filipino (PHC, na sigla em inglês), mas já é dada praticamente como certa.
Noutra frente, a MUO e o PHC começam a trabalhar com o acerto de nomes para se apresentar nos segmentos de trajes de banho, trajes de gala e apresentação final para os jurados. Os nomes mais cotados são de Bruno Mars, 31, e da cantora local Sarah Geronimo, 28. Ainda de acordo com os organizadores, um grupo de dez das 83 candidatas nacionais já eleitas desembarca neste sábado (10), em Cebu (845 km ao sul da capital filipina), acompanhado da atual Miss Universo, Pia Wurtzbach, 27, para um evento de boas vindas. Estão no grupo a americana Deshauna Barber, a australiana Carris Tivel, a sul-coreana Jenny Kim, a neozelandesa Tania Dawson, a chinesa Zhenying Joyce Li, a birmanesa Htet Htet Htun, a malaia Kiran Jassal, a tailandesa Chalita Suansane, a indonésia Kezia Roslin e a japonesa Sari Nakazawa.
A distribuição internacional do Miss Universo 2016 já está sendo feita pela WME/IMG, empresa proprietária do concurso. Negociações com emissoras fora dos Estados Unidos e Filipinas já estão sendo aceleradas para levar o concurso para o maior número possível de telespectadores. No ano passado, o Miss Universo foi visto por cerca de 500 milhões de telespectadores em 187 países e territórios.
Enquanto Harvey cumpre o segundo de seus cinco anos de contrato como apresentador do Miss Universo, Claudia Jordan retorna à função depois de sete anos – a única vez que exerceu alguma função no Miss Universo foi em 2009, ao lado de Billy Bush, 45, ainda na NBC, quando o concurso ocorreu em um resort de Nassau (Bahamas). Já Joey Mead King vai para sua estreia no Miss Universo usando o know-how que tem de apresentar outros concursos de beleza como o Miss Terra e o Miss Grand International.

Band quase fora

Nos Estados Unidos, o Miss Universo 2016 terá transmissão da FOX às 19h do dia 29 de janeiro de 2017, o que equivalerá às 8h do dia 30 de janeiro, pelo horário de Pasay. Nas Filipinas, todas as oito principais redes abertas do país farão a transmissão através de um pool organizado pela empresa Solar Entertainment, parceira de mídia do PHC. No Brasil, o canal pago TNT deverá transmitir sozinho o evento a partir das 22h, pelo horário brasileiro de verão. A WME/IMG está negociando com uma das três principais redes abertas do país – Globo, SBT e Record – o direito de transmitir o evento, que pertenceu ao Grupo Bandeirantes de Comunicação de 2003 a 2015. Diretores da Rede Bandeirantes já admitiram abrir mão dos direitos do Miss Universo para conter despesas e se adequar ao cenário econômico projetado pelo governo do presidente ilegítimo Michel Temer – corte de direitos dos trabalhadores da cidade e do campo, achatamento de salários e corte de investimentos na saúde e educação até 2038, além de benefícios em massa a empresários ligados à Fiesp e banqueiros ligados a Febraban.
Também deve pesar para a saída da Band do Miss Universo a dívida de R$ 440 milhões do grupo contraída em função de operações feitas com dólares norte-americanos, que envolvem aquisição de direitos de eventos, inclusive do Miss Universo. Estima-se que a Band tenha pago à MUO cerca de US$ 11 milhões (R$ 37,39 milhões) por ano do contrato, que não será renovado. O acordo para a realização do Miss Brasil, firmado com a empresa de varejo Polishop, segue bases distintas e exclui a transmissão do Miss Universo, o que em tese facilitaria as coisas para a Globo tirar da Band o principal concurso de beleza do mundo. Procurada pela reportagem do TV em Análise Críticas, a direção da Band informou que não vai comentar sobre o caso.

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Eventos, Personalidades, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s