EXCLUSIVO: Estimativa de 100 candidatas para o Miss Universo 2016 será impossível de ser atingida


Não haverá tempo hábil para preencher 13 vagas remanescentes, mesmo com aclamações

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise Críticas

Miss Universe Turks and Caicos/Reprodução/Twitter17.01.2015

A 74 dias da 65ª edição do Miss Universo, uma realidade vai prevalecendo sobre o sonho de diretores da Miss Universe Organization e do Departamento de Turismo das Filipinas: não vai dar para fechar a conta de 100 candidatas para o certame. De acordo com levantamento exclusivo do TV em Análise Críticas feito junto ao banco de dados do site oficial do Miss Universo, excetuando-se concursos nacionais ainda a serem realizados, Chipre, Egito, El Salvador, Etiópia, Grécia, Irlanda, Quênia, Lituânia, Nigéria, Romênia, Santa Lúcia, Trinidad e Tobago e Turks e Caicos ainda não definiram como irão enviar suas candidatas (se é que irão enviar). A janela de concursos nacionais acaba no dia 18 de dezembro.
Parte dos países citados na matéria já realizou concursos nacionais para outras disputas internacionais, como é o caso do Chipre. Lá, a organização nacional chamada de Star Cyprus envia candidatas para o Miss Universo, Miss Mundo e outras disputas internacionais de menor monta. Chipre, para os que vivem guiados pelo Planeta Globo e Golpistas Associados e Outros Macacos Amestrados e Cachorros da SUCAM dos Patos da Elite Branca da Fiesp, foi sede da 49ª edição do Miss Universo em 11 de maio de 2000. Sua sede foi o Eleftheria Indoor Hall, na capital, Nicósia, com capacidade para 6.800 espectadores. A vencedora foi uma atriz indiana de nome Lara Dutta. E este fato a Globo e seus robôs incrustados no PMDB, no PCC, no PSDB e na Shell esconderam da opinião pública.
Em El Salvador, no entanto, prevalece a lei do silêncio entre os responsáveis pelo concurso Nuestra Belleza El Salvador. Ninguém está autorizado a falar sobre uma possível participação do país no Miss Universo 2016. Para piorar, a produção do NB El Salvador 2016 está parada. Na Irlanda, o site do concurso nacional (Miss Universe Ireland) não funciona mais. A última postagem da coordenação irlandesa no Facebook foi no dia 18 de outubro. A mesma situação se verifica na Romênia. O concurso Miss Universo Romênia 2016 sequer tem previsão de ser realizado.
A Grécia, por sua vez, espera uma definição do diretor nacional Vassilis Prevelakis. É ele quem deve anunciar a indicação da candidata do país ao Miss Universo 2016, sabe Zeus para quando. Na mesma situação se encaixa a Nigéria, que teve de cancelar seu concurso nacional e deverá optar por uma aclamação simples, dentre nomes de candidatas que já concorreram ao Most Beautiful Girl in Nigeria em anos recentes. No Quênia, o processo de seleção das finalistas está em andamento. Não há data prevista para a divulgação da vencedora e o país corre sério risco de não voltar a tempo de competir nesta edição do Miss Universo. Na Lituânia, a organização do concurso Mis Lietuva não trabalha desde 2014 e está sem enviar candidatas ao Miss Universo desde então. A última atualização de rede social da coordenação lituana ocorreu em 13 de julho.

Reprodução/Facebook/Miss Universe Ethiopia
No topo, os nomes dos antigos donos

Na Etiópia, a coordenação nacional ainda tem seu perfil do Facebook vinculado ao da gestão Trump/NBCUniversal, encerrada em 14 de setembro de 2015. Os logos das duas entidades estavam visíveis até o fechamento desta matéria. No Egito, o coordenador nacional, Youssef Spahi, renunciou ao cargo em agosto de 2014. O país já não competiu no Miss Universo 2015 e corre o risco de ficar fora pelo segundo ano seguido.
Em Santa Lúcia, a coordenação nacional informou através de postagem publicada no Facebook no dia 21 de junho que as audições da etapa local do Miss Universo 2016 “estariam começando em breve”. Até o fechamento desta matéria, nenhuma informação nova foi divulgada pela coordenação santa-luciense. Caso participe, o país caribenho deverá optar por indicar uma candidata, se é que vai indicar. Tangie Butcher chegou a ser eleita para representar Santa Lúcia no Miss Universo 2016, mas sua inscrição ainda não tinha sido confirmada por parte da Miss Universe Organization.
Em Trinidad e Tobago, o site da coordenação nacional está com domínio à venda. A coordenação do Miss Trinidad and Tobago Universe está sem trabalhar desde 14 de dezembro de 2015. Em Turks e Caicos, o concurso nacional que estava previsto para julho, foi adiado pela nova produtora executiva do evento, Olincia Missick. A previsão é de que seja realizado “até o fim deste ano”. Mas já estamos em 16 de novembro e nada da direção de Turks e Caicos decidir como vai participar do Miss Universo 2016.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Datamisses, Numb3rs, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s