Assunto da semana: Faroestes e baboseiras afins


A ruindade artística de Westworld é seu grande mérito

HBO/Divulgação

Reprodução/YouTube

Podem dizer que baixou espírito de Flávio Cavalcanti para cima de mim, mas não é o que vai se observar ao tecer as linhas mestras para The Original, episódio matriz de Westworld (HBO, domingo, 23h, 16 anos) levado ao ar no último domingo (2), um pouco depois de uma reprise do Pantaleão de Chico City no canal Viva. É mais fácil jogar no lixo um disco do Wesley Safadão do que uma cópia ilícita da estreia desta asneira escrita pelo irmão de Christopher Nolan de filme do Batman, Jonathan, cabeça da extinta Person of Interest.
Desde o fracasso de Vinyl, da dupla Mick Jagger/Martin Scorsese, em fevereiro último, Westworld tem sido o melhor pior lançamento mundial da HBO feito neste ano. Seu piloto se apresenta numa mistura canhestra e babaca de western com futurismo idiota, traçado lá atrás nos primeiros filmes de Steven Spielberg e George Lucas. É mais fácil comparar The Original com os efeitos paraguaios de THX 1138, primeira grande aberração científica produzida para o cinema. Para a televisão, Westworld parece coisa de grêmio escolar.

John P. Johnson /HBO/Divulgação
Santoro em cena: piada pronta lá fora

HBO?Divulgação

Muito confusa, a escalação de elenco praticamente restringe a trama ao lindo rostinho de Evan Rachel Wood e deixa os outros atores esparsos por não sei quantas histórias paralelas. Misturam ação de saloon com laboratório de experimentos científicos, tentando beirar a uma pauta de Globo Repórter dos dias atuais, não dos documentários da década de 1970, da cepa de Eduardo Coutinho (in memoriam), João Batista de Andrade, Walter Lima Júnior e outros. Beira a esquete do Saturday Night Live, o qual não deverá perdoar Rodrigo Santoro.

HBO/Divulgação

É prematuro e irresponsável querem escrever aos quatro cantos que Westworld será a substituta de Game of Thrones. Não o é e nem será. GoT, apesar do prazo de validade já decidido, já deixou seu lugar na indústria cultural. Ao exemplo do finado American Idol, mobilizou uma indústria inteira de blogueiros e comunidades virtuais dedicadas a antecipar o desenvolvimento da produção, feita no gelado inverno europeu. Com Westworld, não. Não tem essa conversa de Europa Central, Espanha e adjacências. Boa semana a todos.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (9/10)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Atuação, Coluna da Semana, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s