Com Miss Paraíba, afiliadas da Band encerram ciclo de transmissões dos concursos estaduais do Miss Brasil 2016


Decisão sobre exibição do Miss Pará 2016 pela TV RBA ainda não foi tomada

Da redação TV em Análise

Miss Pará Universo/Divulgação


Possibilidade de streaming do certame paraense está em cogitação

A transmissão do concurso Miss Paraíba 2016 pela TV Manaíra na noite deste sábado (10) deve encerrar o ciclo de transmissões de concursos estaduais das afiliadas e emissoras próprias da Rede Bandeirantes para a temporada do concurso Miss Brasil 2016. A possibilidade ganha força à medida que a coordenação do concurso Miss Pará e a RBA TV (afiliada da rede paulista em Belém) não chegam, pela quinta vez, a um entendimento sobre como deverá ser feita a transmissão do concurso estadual, marcado para a noite desta quinta-feira (15), na Estação das Docas, na área portuária da capital paraense.
De acordo com os organizadores, candidatas de 21 municípios disputarão o direito de representar o Pará na etapa brasileira do Miss Universo, marcada para daqui a 21 dias em São Paulo. No concurso da Paraíba, concorrem candidatas de 15 municípios. O Piauí, que também elege candidata neste sábado, vem com apenas 10 candidatas em sua disputa estadual, marcada para o Theatro 4 de setembro, no centro da capital, Teresina.
Para evitar a evasão de espectadores, o coordenador do Miss Pará, Herculano Silva, na função desde 1979, aposta na venda de ingressos ao público como maneira de compensar uma eventual falta de interesse da TV em transmitir o certame. No entanto, não se descarta uma possível transmissão do Miss Pará 2016 via streaming, no site do certame.
Desde que o ciclo de certames do Miss Brasil 2016 teve inicio em 28 de maio, nove Estados – São Paulo, Rio Grande do Sul (em rede), Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Bahia, Paraná, Santa Catarina e Goiás (em nível local) – transmitiram ao vivo ou em VT seus certames, A Paraíba será o décimo e último Estado a ter um concurso estadual televisionado no atual ciclo. Em anos anteriores, a Band chegou a transmitir 13 concursos estaduais, incluindo os de potências tradicionais como Rio de Janeiro e Minas Gerais, que acabaram tendo de fazer seletivas às portas fechadas, sem nenhum acesso à imprensa. O Amazonas, que já planejava a transmissão de seu certame pela Band Manaus, acabou desistindo na última hora. O pessoal que deveria transmitir o Miss Amazonas 2016 foi usado em eventos da Olimpíada Rio 2016 e no debate para a prefeitura.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Projetos especiais e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s