Assunto da semana: Caras, cartazes, fatos e dados


A roda de números dos indicados ao 68º Primetime Emmy de ator em drama

Al Seib/Los Angeles Times/14.07.2016

Uma checada no livro de Fatos e Figuras do quadro de indicados ao 68º Primetime Emmy de melhor ator em série dramática atesta que, ao menos, dois dos concorrentes dessa área – Rami Malek, 35, (Mr. Robot) e Matthew Rhys, 41 (The Americans) – são estreantes de indicações no “Oscar do horário nobre americano”. Tal situação contrasta violentamente com a larga experiência de gente como Bob Odenjirk, 53 anos e um escopo de nove indicações. Parte dessa carga veio de sua época de roteirista do Saturday Night Live.
Mas, por que tanta grita com o astro de Better Call Saul logo na primeira paráfrase? Comparar trajetórias na disputa mais importante de atuação da principal premiação da faixa mais valorizada da televisão norte-americana chama a atenção para um quadro que passa a se desenhar a partir de agora, após a saída de cena de Mad Men e o encaminhamento de Jon Hamm, 45 (a idade e não o número de registro do PSDB no TSE), para uma nova vida televisiva. E por que não dizer, para tirar adendo de Jennifer Friends Aniston, cinematográfica?
Ainda no mesmo livreto, está lá a estatística de cinco indicações já recebidas por Kyle Chandler (Bloodline), 50, inclusive computando a única vitória obtida em 2011, pelo ciclo final de Friday Night Lights. Em tempos de quadro de medalhas e Olimpíadas do Rio em pleno andamento, tal passeio de números desfavorece Liev Schreiber (Ray Donovan), 48, na confrontação com Kevin Spacey (House of Cards), 57. O Eduardo Cunha da Netflix já acumula um cartel de nove indicações. Ambos ainda não viram a cor da estatueta.
Tirar o suco de laranja de tais informações de uma cepa de gente misturada com nomes de outros gêneros de produção televisiva de horário nobre se torna um exercício interessante de informação, sobretudo numa entressafra televisiva interessante para as redes abertas, canais pagos e serviços de streaming americanos regada a Comic-Cons e encontros de associações de críticos onde a falação é o produto mais forte. Às favas com o caldo de asneiras, é melhor aproveitar o momento pré-Emmy (e olímpico) para tanto. Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (14/8)

Anúncios

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Atuação, Coluna da Semana, Premiações, Séries e marcado , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s