Bernie Sanders condena operação para derrubar Dilma


Para ex-pré candidato democrata, EUA não podem se calar “enquanto as instituições democráticas de um dos nossos aliados mais importantes são prejudicados”

Da redação TV em Análise

Reprodução/The Intercept


Senador de Vermont chamou o processo de “golpe de Estado”

O senador Bernie Sanders (Vermont), ex-pré candidato do Partido Democrata à Presidência dos Estados Unidos, emitiu em seu site nesta segunda-feira (8) uma nota na qual condena a investida oposicionista para afastar, no Senado Federal, a presidenta da República Dilma Rousseff. “Estou profundamente preocupado com o esforço atual para remover a presidente democraticamente eleito do Brasil, Dilma Rousseff. Para muitos brasileiros e observadores do controverso processo de impeachment, mais se assemelha a um golpe de Estado”, disse o parlamentar.
“Depois de suspender a primeira mulher presidente do Brasil por razões duvidosas, sem um mandato para governar, o novo governo interino (de Michel Temer) aboliu o Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. Eles imediatamente substituíram uma administração diversificada e representativa por um gabinete composto inteiramente de homens brancos. A administração nova, não eleita, rapidamente anunciou planos para impor austeridade, aumentar a privatização e instalar uma agenda muito de direita social”.
Sanders finaliza a nota dizendo: “O esforço para remover a presidenta Dilma Rousseff não é um julgamento legal, mas sim uma política. Os Estados Unidos não podem sentar-se em silêncio enquanto as instituições democráticas de um dos nossos aliados mais importantes são prejudicados. Temos de levantar-se para as famílias trabalhadoras do Brasil e da procura que este diferendo seja resolvido com eleições democráticas”.
A nota de Sanders veio às vésperas da votação de pronúncia de Dilma no Senado, que ocorre desde a manhã desta terça-feira (9).

Captura de tela/The Intercept


Reprodução da nota da assessora de Sanders a favor da democracia e contra a pronúncia de Dilma para o julgamento final

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Poderes ocultos, Podres poderes e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s