Após Ieda Vargas, gaúchas ‘bateram na trave’ por três vezes no Miss Universo entre 1972 e 2012


Desde sua vitória no Miss Universo 1963, Rio Grande do Sul emplacou 12 títulos de Miss Brasil. Estado não leva a coroa internacional há 53 anos

Da redação TV em Análise

Miss Universe Organization/Divulgação/20.07.1963


Arrancada de títulos nacionais começaria em 2001

Desde que Ieda Maria Vargas levou o título de Miss Universo 1963, em Miami Beach (região metropolitana de Miami), na noite de 20 de julho de 1963, o Rio Grande do Sul iniciou uma jornada de títulos cumulativos de Miss Brasil e, por tabela, de representação no Miss Universo. Após Ieda, o Estado levaria mais 12 títulos de Miss Brasil, o mais recente deles conquistado por Marthina Brandt, em 18 de novembro de 2015, em São Paulo.
Entre 1972 e 1999, o Rio Grande do Sul participou do Miss Universo por quatro vezes. Em apenas uma delas, em 1999, não se classificou entre as semifinalistas. De 2001 a 2015, foram oito títulos nacionais. Em quatro oportunidades – 2001, 2002, 2004 e 2008, a representante gaúcha que vencia o Miss Brasil não se classificara entre as semifinalistas do Miss Universo. O aproveitamento nesse período foi de 50% contra 75% entre 1972 e 1999.
Nas décadas de 1970 e 1970, a quantidade de títulos de Miss Brasil para o Rio Grande do Sul foi muito baixa e por isso o TV em Análise Críticas decidiu unificar as estatísticas que seriam feitas década por década nesse período. Na distribuição década por década, o Rio Grande de Ieda Vargas teve seu pique de títulos entre 2001 e 2008 – cinco, resultando em apenas uma classificação, a da santamariense Rafaela Zanella entre as 20 semifinalistas do Miss Universo 2006, realizado em Los Angeles. A partir de 2011, a classificação de gaúchas que venciam o Miss Brasil entre as semifinalistas do Miss Universo passou a ser uma constante. Os números detalhados estão no gráfico abaixo

Período Títulos Miss Braail Classificações Miss Universo Aproveitamento %
1972-99 4 3 75
2001-08 5 1 20
2011-15 3 3 100

Já em relação às misses gaúchas que chegaram ao quadro de finalistas do Miss Universo após o feito de Ieda Vargas, o aproveitamento oscilou bastante – de 25% entre 1972 e 1999 caiu para zero entre 2001 e 2008. No período seguinte, a situação começou a melhorar. Veja os números detalhados no gráfico abaixo

Período Títulos Miss Braail Finalistas Miss Universo Aproveitamento %
1972-99 4 1 25
2001-08 5 0 0
2011-15 3 2 66

A última vez que uma gaúcha eleita Miss Brasil chegou entre as finalistas do Miss Universo foi em 2012, com Gabriela Markus. A representante de Teutônia ficou em quinto lugar na disputa marcada pela fraude que cercou a eleição da americana Olivia Culpo. Anteriormente, Rejane Vieira da Costa (Dorado, 1972, 2º lugar) e Priscila Machado (São Paulo, 2011, 3º lugar) tinham chegado a essa condição.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em História, Nossas Venezuelas, Numb3rs, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s