As indicações ao 68º Primetime Emmy nas categorias de direção de arte


Sete diretores de arte vencedores do 20º ADG Awards estão na lista

Da redação TV em Análise
(Atualizado em 22/8/2016 às 19h09)

Craig T. Mathew e Greg Grudt/Mathew Imaging/31.01.2016


Uma delas é Deborah Riley, da equipe de Game of Thrones

Sem nenhuma surpresa, a lista de indicados ao 68º Primetime Emmy nas categorias de direção de arte guarda a participação de sete vencedores da 20ª edição do ADG Awards, realizado em 31 de janeiro. Deborah Riley, Denise Pizzini, Mark Worthington, John Shaffner, Derek McLane, Steve Arnold e Gary Kordan saíram da premiação sindical com suas respectivas estatuetas. Desse grupo, apenas Arnold, McLane e Riley entraram com episódios ou programas que não entraram na cobertura rígida do Art Directors Guold para sua premiação anula – o ano cheio (1º de janeiro a 31 de dezembro) e não o calendário da Academia de Televisão (1º de junho a 31 de maio).
Do grupo de indicados ao ADG Awards e que também concorre ao “Oscar do horário nobre americano”, cita-se também Donal Woods, da equipe da já encerrada Downton Abbey. Também constam Warren Alan Young, de Fargo, Howard Cummings, de The Knick, Richard Toyon, de Silicon Valley, Cat Smith, de Transparent, Jim Gloster, de Veep, Keith Ian Raywood, Eugene Lee, Akira Yoshimura, N. Joseph DeTullio, do Saturday Night Live. Ao todo, 17 profissionais que concorreram às diversas categorias televisivas do 20º ADG Awards marcam presença no 68º Primetime Emmy, a despeito de alguns deles já concorrerem por trabalhos que estrearam na mid-season 2016. Abaixo, a lista detalhada de indicados nas cinco categorias de direção de arte

Direção de arte em programa narrativo contemporâneo ou de fantasia com uma hora ou mais de duração
Mark Worthington – American Horror Story: Hotel
Deborah Riley – Game of Thrones (Blood of my Blood)
Steve Arnold – House of Cards (Chapter 41, Chapter 47 e Chapter 48)
Drew Boughton – The Man in the High Castle (The New World)
Jonathan McKinstry – Penny Dreadful (Fresh Hell, Evil Spirits In Heavenly Places e And Hell Itself My Only Foe)

Direção de arte em programa narrativo de épica com uma hora ou mais de duração
Donal Woods – Downton Abbey (Part 5 e Part 7)
Warren A. Young – Fargo (Waiting for Dutch)
Howard Cummings – The Knick (Ten Knots, The Best with The Best to Get The Best e Wonderful Surprises)
Elizabeth H. Gray – Masters of Sex (The Excitement of Release, Surrorgates e Party of Four)
Jon Gary Steele – Outlander (Not tn Scotland Anymore e Faith)

Direção de arte em programa narrativo com meia hora ou menos de duração
John Shaffner – The Big Bang Theory (The Positive Negative Reaction, The Big Bear Precipitation e The Fermentation Bifurcation)
Denise Ann Pizzini – The Muppets (The Ex Factor, Pig’s in a Blackout e Single All The Way)
Richard Toyon – Silicon Valley (Two in the Box, Bachmanity Insanity e Daily Active Users)
Cat Smith – Transparent (Kina Hora, The Book of Life e Man on the Land)
Jim Gloster – Veep (The Eagle e C**tgate)

Direção de arte em série de variedades, não ficção, reality ou reality de competição
Rachel Robb Kondrath – Drunk History (New Jersey)
Gary Kordan – Key & Peele (Y’all Ready For This? e The End)
Schuyler Telleen – Portlandia (Family Emergency, Pickathon e Weirdo Beach)
Eugene Lee, Akira Yoshimura, Keith Ian Raywood e Joe DeTullio – Saturday Night Live (Apresentador: Larry David e Apresentador: Peter Dinklage)
Anton Goss e James Pearse Connelly – The Voice – (Live Finale, Part 2, Blind Auiditions Premiere, Part 2 e Live Semifinal Performances)

Direção de arte em especial de variedades, não ficção, evento ou especial de premiação
David Korins – Grease Live!
Alexander Fuller – He Named Me Malala
Hannah Beachler – Lemonade
Derek McLane – 88º Oscar
Derek McLane – The Wiz Live!

Desenho de título
(Abaixo, aparecem apenas os nomes dos diretores de criação)
Michelle Dougherty – Marvel’s Jessica Jones
Tom O’Neill – Narcos
Patrick Clair – The Man in the High Castle
Patrick Clair – The Night Manager
Alan Williams e Michelle Dougherty – Vinyl

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Áreas técnicas, Minisséries e telefilmes, Premiações, Séries e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s