O perigo neofascista que vem do Instagram de Marthina Brandt após o Golpe contra Dilma avançar para o Senado


Que projeto é esse de Miss Brasil apresentado por uma empresa de varejo eletrônico cujas reclamações no Procon só aumentam?

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Reproduções TV Senado/14.04.2016 e Instagram/Marthina Brandt/17.04.2016


Gleisi, os “intelectuais” da “República de Curitiba” e a festa de Brandt

A apresentação das fotos dos dois fascistas da dita “República de Curitiba” que arquitetaram os ataques pessoais e ameaças físicas à senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), 50, denunciados na tribuna do Senado Federal na quinta-feira, 14 de abril de 2016 (ver vídeo no rodapé), apenas serviu de prévia do que a Miss Brasil 2015, Marthina Brandt, 24, faria após a aprovação da admissibilidade do pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, 68, três dias depois, na Câmara dos Deputados. A apresentação das caras de Jofran Alves, do perfil República de Curitiba, e Elder Borges, do Movimento Brasil Livre (MBL), apenas evidenciou uma ligação carnal e ideológica que Brandt já mostrava desde sua coroação como Miss Brasil, em 18 de novembro passado: defender o Golpe nas sombras, sem citar nomes. Mas che4gou perto de fazer isso no Miss Universo 2015, realizado no dia 20 de dezembro, em Las Vegas. Não o fez porque o mundo não é bobo. Abaixo a Rede Globo e também os picaretas da Polishop, empresa de varejo que tomou do Grupo Bandeirantes a concessão do concurso internacional de beleza para o Brasil, que estava nas mãos da famíglia Saad desde 2011.
Assim que o deputado pernambucano Bruno Araújo, do PSDB, proferiu o voto 342, que sacramentou a vitória da direita velhaca, retardada, maçom, traidora e escrota sobre o respeito à escolha democrática de 54 milhões de brasileiros sufragada em 26 de outubro de 2014, a 61ª vencedora do concurso Miss Brasil foi ao Instagram celebrar o que a revista inglesa The Economist chamou de “traição do Brasil”. Podemos chamar isso de traição ao Brasil o post que a Miss Brasil 2015 fez para saudar a salada fisiológica formada por PSDB, DEM, PPS, Solidariedade e dissidentes do PR, PMDB, PP e PSD, que até então viviam de mãos juntas com o governo da presidenta Dilma. Nas aulas de Educação Moral e Cívica, a demonstração de Brandt apenas escancarou uma denúncia feita pelo TV em Análise Críticas em 4 de dezembro do ano passado, demonstrando que quatro das cinco finalistas do Miss Brasil 2015 vinham de cidades onde o adversário de Dilma, o senador mineiro Aécio Neves, também do PSDB, derrotou Dilma nos dois turnos. Inclusive a gaúcha Vale Real, terra natal de Marthina Brandt localizada na região serrana de Montenegro.
Sob a cultura da propaganda enganosa e falta de garantia e peças de reposição da Polishop, o projeto de “miss com atitude” buscado pela Polishop na sociedade com a empresa norte-americana WME/IMG e a própria Band morreu antes mesmo de começar a busca pelas 27 candidatas estaduais. Em dois Estados – Sergipe e Mato Grosso do Sul, o Miss Brasil não tem coordenação. Nacionalmente, a embalagem do Projeto Miss 2016 da Polishop, por ora, não passa de uma propaganda enganosa, com o intuito de encher o seu caixa e comprar espaços em canais pagos e jornalistas independentes, que mão se vendem a seus propósitos de mascate macartista da direita padrão JBS/CBC/Forjas Taurus/Odebrecht/OAS que visa a interdição do debate democrático de ideias, não vinculado a “intelectuais” do UFC, parasitas de “movimentos” supostamente reivindicatórios como o MBL, Vem Pra Rua e Meu Partido é o Brasil (quadrilha da qual Brandt faz parte), apenas para citar algumas denominações ditas apartidárias, financiadas pelo capitalismo selvagem americano, representado no Brasil pelo empresário judeu Ariel Zev Emanuel, o Ari, 55, coletor de doações de celebridades para a campanha da ex-secretária de Estado Hillary Clinton, 68, para a presidência dos Estados Unidos pelo Partido Democrata de seu marido, o ex-presidente Bill Clinton, 69, mentor das ideologias atrasadas de Brandt e do PSDB. E lá fora pelos irmãos Koch, industriais cujo grupo deu suporte financeiro aos pilantras do Vem Pra Rua, cujo mentor intelectual é um cabeça oca chamado Kim Kataguiri.

Reprodução/Instagram/Marthina Brandt/16.04.2016


Marthina em evento de caridade, onde saiu sem o selinho de Martin

Por melhores que sejam as intenções do reinado de Marthina Brandt como Miss Brasil 2015, inclusive tentando sapecar em leilão vão um beijo do Ricky Martin, sua imagem como miss ficará perenemente manchada pelo apoio, nas trevas, a idiotas moleques de direita, os quais ainda metem medo nos beneficiários do Bolsa Família, nas famílias beneficiadas com unidades habitacionais do Minha Casa Minha Vida, com pontos de energia elétrica do Luz para Todos e os estudantes universitários beneficiados pelo ProUni, Pró Jovem e Ciência sem Fronteiras. Programas esses que a “Ponte para o Futuro” do vice-presidente Michel Temer em caso de eventual ascensção corre o risco de enterrar com o aval de Brandt e da Polishop, enquadrada entre as 150 empresas com maior número de reclamações junto à Fundação Procon do Governo do Estado de São Paulo.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Poderes ocultos, Podres poderes e marcado , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s