Assunto da semana: Pipoca com gosto de engodo


Se fosse ao vivo o MTV Movie Awards 2016 poderia ter sido melhor

Getty Images/MTV/Divulgação/09.04.2016

A repetição de um mesmo número cinco, seis, sete, oito vezes até se chegar ao resultado perfeito pretendido pelos produtores estragou a edição gravada do jubileu de prata do MTV Movie Awards, realizada no sábado (9), no complexo de estúdios da Warner Bros. em Burbank (região metropolitana de Los Angeles), mas exibida para as MTV do mundo todo na noite do domingo (10). Ficou uma aparência enganosa de falso ao vivo, como de fato acabou se tornando, ceifando-se as ofensas e xingamentos dos apresentadores The Rock e Kevin Hart.

Getty Images/MTV/Divulgação/09.04.2016

Levando-se em conta a responsabilidade que a MTV terá com sua principal premiação, o 33º Video Music Awards, marcado para o dia 28 de agosto, um domingo após a extinção do fogo olímpico do Maracanã, no Rio de Janeiro, a emissora jovem cometeu um erro primário de avaliação ao optar, antes mesmo do conhecimento da relação dos indicados, por realizar o Movie Awards ao ar livre ao invés de um teatro, como era praxe. Isso expôs os atores e público ao risco de se molhar no sereno. Mas os céus de Burbank, felizmente, ajudaram.

Getty Images/MTV/Divulgação/09.04.2016

Com a lista de vencedores vazada por órgãos de imprensa como a revista Time, horas antes da MTV gerar o Movie Awards para todo o mundo, perdi a motivação de comentar a premiação como espetáculo em si. Resultou num show híbrido, ceifado por sucessivos cortes de edição e mixagens desnecessárias. Foi um esforço de horas e horas de editoração e corte jogado em vão. Colocou em xeque a credibilidade de Glenn Weiss para dirigir um evento desse porte. Ao vivo, no Tony e no Primetime Emmy, a serviço da CBS, se sai muito melhor.

WireImage/MTV/Divulgação/09.04.2016

É extremamente lamentável que uma emissora do porte da MTV coloque a perder uma oportunidade de se tratar uma premiação de entretenimento como evento ao vivo. O Movie Awards tem sido assim desde 2008. E o poderia ter sido muito bem para sua festa de 25 anos se não tivessem incorrido na besteira de fazer esquema de gravação baseado em tele teatro ao ar livre da FOX, como foi Grease Live no dia 31 de janeiro. Cinema é uma coisa. Evento de premiação televisionado é outra e merece o devido respeito. Até domingo.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (17/4)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Cinema, Eventos, Premiações e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s