Assunto da semana: Os xingamentos do rei da confusão diante da Jenny from the Block


Quatro palavrões de Kanye para começar o último American Idol

Captura de tela/FOX

Vai pensando: uma Jennifer Lopez descontraída tratando a mesa de jurados como cadeira de praia em meio a um Keith Urban de violão cantarolando ao som do piano (elétrico?) de Harry Connick Jr.. É nesse clima de colônia de férias que se desenhou a tônica dos três episódios iniciais do rito fúnebre da 15ª e derradeira temporada do American Idol (Sony, 4ª e 5ª, 21h, 12 anos), destinados às audições em diferentes cidades – San Francisco, Denver, Filadélfia, Savannah, e Little Rock, para não pegar o ônibus de uma história a se contar.

Fotos Andrw Burton/Getty Images e Michael Becker/FOX/Divulgação/07.01.2016

Em meio a tanta descontração e lembranças documentadas pela narração de Ryan Seacrest (nesta fase, apenas encarregado de colocar os candidatos nas salas de audição e recebe-los após as respectivas aprovações ou não) digna de documentário do finado Eduardo Coutinho para um Globo Repórter de 1976 chamado Seis Dias em Ouricuri, a primeira semana do último ciclo do Idol começou com um certo Kanye West, 38, cantando a letra alterada de Gold Digger para cantar Lopez e o resto do júri. Com quatro palavrões grátis.

Splash News/05.01.2016

O mini show de West que encerrou o episódio das audições de San Francisco em nada lembrava o espetáculo vergonhoso por ele protagonizado no Billboard Music Awards de maio do ano passado, onde a censura da geradora ABC contabilizou 19 insultos em sua performance. Desta feita acompanhada pela mulher, Kim Kardashian dos realities, 35, Kanye West se comportou como um indivíduo que “diz compor e produzir letras de rap e hip hop”, como uma forma de dar uma mensagem indireta a Lopez. E deixar Urban e Connick calados.

Fotos Peter Kramer/NBC/Diculgação/08.01.2016 e Denise Truscello/WireImage/Getty Images/21.01.2016

Se Keith Urban e Harry Connick Jr., calados são uns poetas tais quais as estátuas de Carlos Drummond de Andrade na Praia de Copacabana e de Jackson do Pandeiro no Açude Velho de Campina Grande, Jennifer Lopez, 46, não se calará ao fim dos trabalhos do American Idol. Está cheia de coisas e prioridades a fazer. De um drama policial chamado Shades of Blue (com a mão de Seacrest na produção) à residência artística em um cassino de Las Vegas que já foi de Britney Spears. O canto do cisne da usina de Kelly Clarkson está aí. Boa semana.

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (24/1)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Canta USA, Coluna da Semana, Reality-shows e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s