Assunto da semana: A Voz do The Voice do American Idol


Sinatra 100 misturou festa de firma com turma de realities

Kevin Mazur/WireImage.com/02.12.2015

Julguem o que quiserem, mas o especial Sinatra 100: An All-Star Grammy Concert, que o canal pago TNT mostrou por aqui na última segunda-feira (14), me cheirou mais a quermesse de ex-alunos, jurados e técnicos de realities de competição – do quase morto American Idol foram Carrie Underwood, Katharine McPhee e Harry Connick Jr. e do The Voice foram Usher e Adam Levine – do que homenagem propriamente dita “À voz” (do século 20), com a licença poética da palavra. Virou um remexido de canções da época da vovó.

Ethan Miller/WireImage.com/02.12.2015

Organizado pela Academia de Gravação que faz o Grammy em um cassino de Las Vegas, o Wynn, não o Planet Hollywood do Miss Universo 2015 de logo mais, e levado ao ar pela CBS americana no domingo (6), Sinatra 100 foi uma maneira de seus idealizadores compensarem a falta do concerto de indicações do “Oscar da música”. Pudera, o corte desse troço em favor de uma efeméride importantíssima à indústria da música fez um sentido enorme para a comunicação de massa, no modo de Frank Sinatra (1915-1998) lotar Maracanã.

Kevin Mazur/WireImage.com/02.12.2015

Na parte concernente ao período da Capitol Records, chama a atenção a versatilidade do produtor de animações Seth MacFarlane em ser um verdadeiro cantor de encenações teatrais. Tal virtude o idealizador de Family Guy e American Dad mostrara em 2011 em uma edição do BBC Proms cá retransmitida pela TV Cultura de São Paulo (a dos tucanos) cantando That’s Entertainment!, de Arthur Schwartz e Howard Dietz, para o filme Roda da Fortuna (1953), da época dourada da MGM, o estúdio de cinema. Crítica também é cultura.

Kevin Mazur/WireImage.com/02.12.2015

Entre performances solo de Levine e do cantor country Zac Brown, que se viram obrigados de colocarem suas bandas de castigo, melhor trocar esse pessoal do Maroon 5 e da Zac Brown Band pela apoteose que quase vi perdida de Lady Gaga, nova-iorquina da gema, reprisar o New York, New York que Sinatra entoara ante 120 mil pessoas num Maracanã que no pós-Copa de 2014 mal consegue receber 75 mil. Mesmo em shows de nomes de axé como Ivete Sangalo e Cláudia Leitte. Comunicação de massa, nesse caso, não é isso. Até domingo.

Folhapress/26.01.1980

Publicação simultânea com o caderno Notícia da TV do Jornal Meio Norte que circula no domingo (20/12)

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Canta USA, Coluna da Semana, Especiais e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s