Com mudança de mãos, caminhos para a realização do Miss Universo 2015 em Bogotá estão reabertos


Primeiro desafio de Ari Emanuel como CEO da Miss Universe Organization é conversar com as autoridades colombianas

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

El Espectador/22.08.2013


Concurso deve ocorrer no dia 17 de janeiro

A mudança de controle acionário da Miss Universe Organization, no dia 14 de setembro, reabriu os caminhos que estavam fechados com a cidade de Bogotá para sediar o concurso Miss Universo 2015. Em 30 de junho, a capital colombiana retirara sua candidatura em função das declarações discriminatórias do ex-proprietário da entidade, Donald Trump, contra imigrantes ilegais mexicanos, que foram julgadas pelo comitê encarregado de tocar a candidatura colombiana como “ofensivas”. Com a venda dos ativos da MUO para o grupo WME/IMG, do empresário judeu Ari Emanuel, já é possível avaliar que os órgãos de turismo da cidade, da província de Cundinamarca e em nível federal estão novamente entrosados em negociar a sede do certame.
A detentora dos direitos do concurso Miss Universo para a Colômbia, a Caracol Televisión, deverá sentar à mesa nas próximas semanas com o novo gestor da MUO para acertar os primeiros detalhes concernentes à geração internacional do certame. Nos Estados Unidos, as negociações para a transmissão por parte da NBC e da Univisión ainda não começaram.
As primeiras movimentações para Bogotá sediar o Miss Universo 2015 começaram ainda no final de abril, quando da visita da detentora do título de 2014, Paulina Vega, à cidade. Um dos diretores da MUO, Shawn McClain, chegou a mostrar otimismo com as primeiras tratativas. No entanto, a crise causada pelas declarações de Trump quando do lançamento de sua pré-candidatura à Presidência dos Estados Unidos pelo Partido Republicano arrefeceu os ânimos de ambos os lados e as negociações foram suspensas. Com a venda da MUO à WME/IMG, a história volta a seu rumo original.
Detalhes como hospedagem das candidatas e definição dos locais que abrigarão a programação de atividades das candidatas serão definidos à medida que as negociações para Bogotá (e a Colômbia) receberem a 64ª edição do Miss Universo forem avançando. A representante do Brasil será eleita no dia 19 de novembro, em São Paulo. Já a data da disputa internacional deve ser mantida para o dia 17 de janeiro, no Corferias. A única concorrente da capital colombiana para sediar esta edição do Miss Universo é Hong Kong, que recebeu o certame em 11 de julho de 1976.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Eventos, Jóia da coroa, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s